Coisas que os alemães gostam #1: cortar barato

O blog fez um ano e eu nem tchum. Então, para comemorar o vindouro um ano do blog, vou estrear esta nova sessão. Claramente inspirada no Stuff white people like, tive essa ideia porque quero fazer uma compilação de coisas que os alemães gostam e que, depois de anos morando aqui, acabo achando peculiares e (quase) não me irritam mais. Viel Spass!


Cortar barato é uma especialidade alemã, acho que chega até a ser uma instituição cultural. Depois de não sei quantos séculos de guerras, nazismo, comunismo e o diabo à 4, os alemães não se alegram assim rapidinho com as coisas simples da vida. O negócio tem que ser garantido para gerar uma empolgação legítima na pessoa.

E eu, que sou uma pessoa até um pouco pessimista, mas que me entusiasmo com a possibilidade de encontrar Ruffles na próxima esquina – pois é, não sei como é no Oeste, mas por aqui não tem Ruffles -, vejo meu barato sendo cortado com muita frequência neste país. E eu odeio isso. Alguns exemplos:

Tamine: “Rapaz, abril chegou e com ele o verão! Uhuuuu! Vou tirar o biquíni do porão!” – percebam que aqui utilizei uma espécie de hipérbole para expressar minha alegria pelos dias menos frios que estão aparecendo.
Pessoa alemã:
“É mas ‘April weiß nicht was er will’ (abril não sabe o que ele quer), então pode até nevar esse mês!”  – percebam que a pessoa alemã não entendeu a minha piada, como sempre.

Tamine: “Estou grávida de Luiz Carlos Prestes e vou ter o filho no Brasil!”
Pessoa alemã:
“Ué, mas aí você não pode mais viajar de avião” – interlocutor estudou até a quarta série.

Tamine: “Olha só essa batedeira do Lidl. Custa só 19,90. Não é uma super pechincha?”
Pessoa alemã:
“Não, olha aqui como o botão solta fácil. E também essa marca é famosa por utilizar componentes plásticos tóxicos.”

Tamine: “Achei finalmente um genérico do Ruffles, o Riffles! Estou tão feliz!”
Pessoa alemã: “Sim, mas olha aqui o quanto de glutamato monossódico eles colocam. Sem falar nos conservantes e  intensificadores de sabor por 25g.”

No próximo “Coisas que os alemães gostam”: vestimenta de duende! Aguarde!

About these ads
Esse post foi publicado em Coisas que os alemães gostam, Costumes, Política e marcado , . Guardar link permanente.

34 respostas para Coisas que os alemães gostam #1: cortar barato

  1. anonimo disse:

    Eu não achei que o alemão estava cortando o seu barato quando falou do mês de abril, talvez ele quisesse que você tivesse falsas esperanças em relação ao verão. =)

  2. Cecília disse:

    Olá Tamine! Não nos conhecemos, mas você está certíssima em seus argumentos! Realmente, eu senti na pele o quanto é difícil ter (e manter) amizade com os alemães.. Eles em sua maioria são frios sim, e muito arrogantes. A verdade é que os alemães ODEIAM os brasileiros! Eles nos acham as pessoas mais estúpidas da Terra. e olha que já fui ABERTAMENTE ofendida por um professor ALEMÃO aqui no Brasil.. se isso aconteceu aqui em meu país, imagina o que não me espera se fosse pra Alemanha, hein? Das ist wahr: die Deutschen hassen uns! :(

    • Ana disse:

      Cecília, permita-me discordar de vc. Este professor alemão que te ofendeu ai no nosso país poderia ter sido processado por vc, sabia? Moro em Berlim há alguns anos e NUNCA senti que eles odeiam os brasileiros; ao contrário, sou muito bem tratada e sinto que eles, que demoram “para se abrir”, são até bastante amigáveis quando falam do Brasil. Muitas vezes julgamos um país inteiro por causa de um mau indivíduo… mas nao é correto. Reconsidere isto… :) Os alemães são mais fechados que nós latinos, nao têm nossa “esperteza, sagacidade”, mas uma vez que um alemão é seu amigo, será seu amigo de verdade, incondicionalmente!

    • 27564596 disse:

      mas que os brasileiros são as pessoas mais estúpidas da terra eu concordo,

  3. Larissa disse:

    Acho que vou sofrer muito dessa síndrome de barato cortado!!!! kkkkkkkk

  4. Ana disse:

    Olá, Tamine! Moro em Berlim há um ano e uma amiga de Brasília me indicou o seu blog. Qual nao foi a minha surpresa ver que vc é a irma de um colega meu, o Luís! Bom, adoro o seu blog e a estória da batedeira que custa(va) 19,90 aconteceu comigo, quase que do mesmo modo! Ri demais! Um beijo, tudo de bom!

    Ana

    • Tamine Maklouf disse:

      oi ana! que coincidência você conhecer o Luiz! fico feliz de saber que você gosta do meu blog e que ele é indicado por pessoas em matrizes não virtuais…eheheheh…
      quem sabe um dia a gente se encontra em Berlim, você fica aí até quando?…beijos!

      • Ana disse:

        Eu me casei com um alemao, entao, estou por aqui! Vc tem o meu email, nao é? É inclusive o mesmo email do Facebook. Assim fica fácil para a gente combinar!

        Enquanto isso, aproveite (e, se possível, conte pra gente) a Feira de Natal de Dresden…

        Bjs!

        Ana

      • Tamine Maklouf disse:

        opa, já temos algo em comum! me coisa lá no facebook, porque não encontrei você por esse email…
        o mercado de natal está lindo esse ano…vou botar fotos! beijos!

  5. Karin disse:

    Hahahahahaha…adorei!!! Rs
    Ja morei um tempo em Berlim, estudei Alemão aqui no Rio por muitos anos e tenho ainda algum contato com a cultura alemã e mesmo com alguns alemães. Eles realmente são assim! Tem que ter muita paciência para lidar com eles! Fico imaginando o que os deixa irritados com relação a nos brasileiros…sei que eles não entendem esse ciume que nos sentimos em relação a nosso parceiro(a).
    Adorei o blog! Estou morrendo de rir!
    Beijos!
    Karin

  6. Alexia disse:

    Tamine,
    a minha generalização foi proposital. Te incomodou, né? Pois é, pimenta nos olhos dos outros é refresco…
    E… “blog de humor”???? Nossa! Sem comentários…

    • Tamine Maklouf disse:

      Sim, blog de humor. Leia outros posts e veja comentários de outras pessoas que têm algum senso. Qual seu conceito de humor? Os próprios alemaes, que você diz tanto conhecer, sao os primeiros a rir de si mesmos, muito mais que os brasileiros. E, justamente ao contrário dos brasileiros, os alemaes nao se melindram com anedotas sobre o estilo de vida deles. Já parou pra ver o quanto de livros existem aqui com esse tema de alemao ou estrangeiro fazendo onda com o jeito alemao? Eles adoram. Peguei inspiracao com os alemaes pra criar esse meu blog, inclusive.

      Quanto às generalizacoes: por exemplo, em Dresden também quase nunca vejo “anoes de jardim” (vc tem razao, nao sao duendes, apesar de parecerem com um), é mais quando vou pro Dorf. Mas em todo lugar que você for pesquisar a origem deste costume, este adereco consta como typisch deutsch. Entao nao adianta dizer que onde vc mora nao tem anao de jardim, porque, segundo o Wikipedia, sao 25 milhoes de anoes adornando os jardins alemaes.
      De qualquer jeito, agradeco pelos seus comentários e críticas. Abracos!

  7. Laura disse:

    Olá Tamine, acho que moro em uma alemanha diferente da sua, e convivo com alemaes diferentes dos que vc descreve por aqui.
    Claro que ja vi alemaes estraga prazeres, mas já vi brasileiros estraga prazeres, e homens estraga prazeres e mulheres, e criancas, e assim por diante. Entao nao acho que cortar barato seja uma coisa que alemao goste de fazer, e sim coisa que gente chata gosta de fazer.
    Ah, vc tbm escreveu que alemao gosta de reclamar…. Reclamar do tempo.. WAS??? Nunca vi um povo tao feliz cada vez que sai um solzinho…
    Poxa vc nao teve mesmo sorte na sua vinda pra alemanha, né? Deve ter passado por tantos momentos chatos e conhecido tanta gente desagradável que acabou ficando traumatizada e agora considera essas bobagens como características alemas típicas.
    Porque vc nao escreve esses seus posts com títulos do tipo: coisas que EU ouvi hoje, coisas que EU vi hoje ao invés de escrever: coisas que Alemaes (alle) gostam, descrevendo comportamentos como típicos überall e postar pra todo mundo ver e acreditar… Jornalistas geralmente pesquisam sobre o assunto que querem escrever, e nao simplesmente escrevem algo afirmando ser típico o mundinho pequeno em que vivem.

    • Alexia disse:

      Assino embaixo de tudo que a Laura e a Dani falaram. Moro na Alemanha há quase 9 anos e a Alemanha que eu moro “graças a Deus” não é a mesma que vc mora. Convivo com alemães cordiais e alegres, que festejam o verão e prezam a vida. E fazem de tudo para serem felizes. Tbem convivo com gente chata e reclamona, mas não são chatas porque são alemães. São chatos porque são. Simples assim.

      Vc mora aqui há APENAS 2 anos. Acho muito pouco para generalizar da maneira que vc generaliza nos seus posts. Ahhh, no Brasil eu tbem via muita gente que tinha anões de jardim (o que vc deve chamar de duendes (ic)). Aqui, onde moro, nenhuma casa alemã tem duende, e olha que tenho muitasssss amigas alemãs.
      Com dois anos de Alemanha vc ainda está em lua-de-mel com o país e encantada com a civilidade e cordialidade dos alemães. Após 9 anos, minha visão não mudou, continuo achando os alemães educados e cordiais na sua grande maioria. E se vc, com apenas dois anos de Alemanha, já vê tantos defeitos assim nos alemães, não vai aguentar nem mais um ano… E sendo assim, a Alemanha e os alemães agradecem.

      E só mais uma coisinha: Hitler aqui NAO é um ícone! Vc tem marcação com esse sujeito que a humanidade inteira (inclusive os alemães) abominam! Vc está em Dresden que é um reduto neonazista e generaliza as suas vivências aí para todo um povo e um país!!! Esperava mais de uma “jornalista”.

      • Tamine Maklouf disse:

        Queridas Laura, Alexia, Dani e demais pessoas, por favor, esse aqui é um blog de humor e nao de análise sociológica. Se vocês querem um relato fiel e legítimo sobre o povo alemao, com estatísticas e números para comprovar tudo, recomendo que assinem a revista Le Monde Diplomatique. Levar tao a sério assim um BLOG de uma “jornalista” que vocês nem levam a sério mostra que tá faltando uma leitura de substância aí na vida de vocês.
        Beijos!
        ps: Alexia, Dresden nao é um reduto neonazista e eu nunca disse isso, muito menos que tive experiências negativas na cidade. Cuidado com suas interpretacoes, pois você acabou de fazer o mesmo que disse que eu faco: generalizar. Viu como sao as coisas?

  8. Dani Giongo disse:

    acho que muitas pessoas criticam o que não conhecem e não estão preparadas para conhecer. Quando se mora em outro país se tem que estar preparado para as diferenças culturais e de comportamento, o que realmente não é fácil para pessoa de mente limitada. Realmente não entendo o que estas fazendo morando na Alemanha? Volta pro Brasil, onde o povo está sempre sorrindo, feliz, e parece satisfeito, num país onde os governantes são corruptos e desviam verbas. O povo que sorri, embora não tenha direito a educação, saúde e moradia (direitos previstos na constituição, que a maioria dos brasileiros nem conhece), esse povo que é otimista, embora tenha que se virar com miséria no fim do mês, e ainda faz piada disso. A moda aqui, ah, essa é para poucos, pois com o que se ganha aqui, não dá muito pra escolher o que vestir, sendo que muita gente aqui veste o que lhe dão. Não estou aqui para criticar meu país, nem para defender a Alemanha, mas acho que seus comentários são oriundos de uma péssima percepção das coisas, e de muito mal gosto. E com certeza não sou a única a ter esta opinião, pois vejo muitos criticando teu blog no FB.

  9. boschi disse:

    Oi moca,
    vc viver no alemanha ou minimum ja visitei essa pais maravilhoso?
    sobre o que povo no mundo, e outrou povo tem palavres mal. Essa natureza de gentes.
    Mais melhor brasileiros limpa casa deles e organisar educacao para depois nao mais presisar le dicas dessa jeito.
    Voce e bemvindo na alemanha para participar no um povo de alegria e de festa.
    http://www.facebook.com/brasilfunport

  10. geo disse:

    pô, tive que sair da minha caverna (de onde sempre leio este blog mas nunca comento) só pra contribuir com um detalhe pra esse lance do warum: é tudo culpa do espírito filosófico dos alemães. eles curtem elocubrar em cima de qualquer warum hehe

  11. CRISTIANE disse:

    NÃO TEM GRAÇA BRINCAR COM VITIMAS DO HOLOCAUSTO SÓ ISSO.

  12. ariane disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    Muito bom! :)

  13. Renata disse:

    Halls, uva verde de preferencia! Os “aber” tambem acontecem por aqui. Nem me diga que Abril nao sao o que ele quer, pq hoje nevou. E preciso ouvir “Toll”, aiai… espero o tal negocio do duende.

  14. rasadauto disse:

    Tamine,

    é o famoso “aber”. Como voce disse: – que pilha maneira, etc. Aí alemao: – “Aber…”

    Outra coisa que no início eu embatuca era que tudo tinha que ter um “warum ?”.
    Voce faz um comentário dos mais simples, atoa, e vem logo o alemao: “warum ?”
    E se voce der corda daqui a pouco está o maior debate em cima daquele simples comentário seu.

    Muito intressante tudo isso.

    Gostei da postagem. Fez-me lembrar muita coisa que já passei por aqui, por causa desse “aber” e “warum?”

    abs e muita saúde e paz!!!

    Ras Adauto Berlin

    • Tamine Maklouf disse:

      Ras, vc falou tudo. O negócio do warum é também irritante. Uma das primeiras coisas que aprendi a falar em alemao foi “porque sim!”. Mando logo um “deshalb” pra pararem com a graca..
      BJs!

  15. Yoda disse:

    Estou à procura insana de chicletes Trident Canela. Eu acho que näo se encontra nas terras germânicas, né?

    Baita blog. Fazes o que eu sempre pensei em fazer (escrever), mas nunca fiz.

    Yoda

    • Tamine Maklouf disse:

      Vc tem que fazer um pedido de post pra Mel, do blog “Na Alemanha Tem?”! Ela acha o Tridents e o Halls de uva verde pra vocês com certeza!

  16. Mel disse:

    Hahaha, é aquela coisa: alemao nao entende ambiguidade/sarcasmo/piada indireta.

    Fazer o que? ;)

    • Carol disse:

      Concordo em nùmero, gênero e grau. Quantad vezes eu já tive que explicar piada por aqui…

      • Tamine Maklouf disse:

        é a nossa sina, hein Carol? ahahaha

      • Lorena disse:

        Nossa, eu também cansei de explicar ‘ambiguidade/sarcasmo/piada indireta’… chega tem horas que prefiro guardar pra mim e poupar o trabalho.

      • Mel disse:

        Pois é, vcs ja repararam que os “comedians” daqui contam a piada e depois explicam? O Stefan Raab faz isso direto!! Fala sério….. kkkkk

        By the way, Halls eu só compro na Inglaterra mas pra chiclete de canela eu recomendo o Big Red ;)

        Bjs

      • Yoda disse:

        No comeco achava q meu alemao era ruim, agora sei q falta um pouco de a/s/pi.

        Provarei o Big Red Zimt, obrigado.

      • Leticia disse:

        Nossa!! Verdade que alemães não entendem…‘ambiguidade/sarcasmo/piada indireta’…q ruim pra eles né? Afinal estas são coisas vitais pra comunicação entre pessoas…bem como trident e halls de uva verde…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s