Vokuhila, du bist gut drauf

Um dia desses me deram um postal de propaganda, desses que a gente pega na rua e coleciona pra um dia fazer uma colagem super hispter na parede (o que nunca acontece). Era um postal de um salão de beleza aqui de Dresden e dizia: Modelle gesucht, procura-se modelos. Sem a menor pretensão de seguir a carreira da Heidi, explico: o salão está em busca de modelos de cabeleira, alguém que seja totalmente aberto a cores e cortes mais variados para participar de workshops e cursos de cabelereiro. Quase literalmente cabeça aberta a pessoa tem que ser. 

A princípio me interessei, mas depois pensei com os meus botões: peralá, é bem capaz de eu ganhar um Vokuhila nessa empreitada. Stop! O que diabos é um Vokuhila? Seria um drink havaiano que eu ganharia no after party do workshop? Seria uma espécie de canguru negro albino cujos últimos exemplares se encontram em uma comunidade isolada da Nova Zelândia? Uma seita aborígene? Kebab havaiano? Hawaian wax? 
Vokuhila é a abreviação de vorne-kurz-hinten-lang, algo como na frente curto e atrás longo, aka mullet. O nome descreve um corte típico dos anos 80, diariamente relembrado em alguma sessão da tarde da vida. Assim, pensei que os cortes Vokuhila estariam restritos aos filmes caricatos, às fantasias de festas anos 80 (aliás, já deu, hein?) e às convenções de caminhoneiros americanos. Mas quando cheguei aqui meu mundo caiu. 

Voku desde criancinha

Na alemanha vive-se um revival do Vokuhila. Na verdade, não é um revival. O povo gosta de Vokuhila e pronto. Nunca vai sair de moda. Vive-se uma verdadeira cultura vokuhiliana por aqui. Nas mulheres então, a coisa é profunda. A navalha vai com força. Contrastes extremos entre a parte curta e longa, cores diferentes, franjas diagonais dialogando com 1/2 mullet, metade da cabeça raspada e na outra metade o Vokuhila está lá intacto… Uma criatividade impressionante em Vokuhilas. Talvez mais do que isso: uma vanguarda em Vokuhilas. Uma Vankuhila
Falando curto e grosso: um Vokuhila não é ridículo, pelo contrário, é descolado. Isso mesmo, descolado. Porém, um descolado meio Kitsch, uma coisa meio “last year”. Você já percebe que quem não tem um Vokuhila está a frente do seu tempo na questão estética. 
Com a música Vokuhila Superstar, a banda alemã Die Ärtze, uma espécie de Titãs da Alemanha, fez uma homenagem ao haircut preferido do alemão – principalmente se adornado com aquela jaqueta jeans combinando com calça jeans esperta de mesmo tom, resultando num visu bem Leste. Na letra, a banda descreve o cara que usa um Vokuhila: um mala animado, um smartass, uma pessoa não muito inteligente, mas que entretém uma mesa de bar. Provavelmente a banda ainda não  previa tantas variações de Vokuhilas e comportamentos relacionados. 
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s