O inferno de Romy Schneider

A atriz austríaca Romy Schneider fez um filme erótico (de arte, claro), que nunca foi finalizado. Ele se chama “L’Enfer” e é uma lenda entre os fãs da atriz.

Com esse filme, o diretor Henri-Georges Clouzot planejava uma volta triunfal ao mundo do cinema, depois de anos tentando se livrar de uma depressão. Mas não teve sorte: primeiro o seu ator principal, Serge Reggiani, também estava “deprimido” e nunca ia pro set; segundo, Clouzout sofreu um ataque cardíaco. Os roteiristas tiveram que abandonar o projeto e ficou por isso. Mas sempre tem alguém pra fazer um documentário depois de anos, né?
Foi exibido ano passado no Festival de Cannes o resultado de uma pesquisa em mais de 185 rolos do filme, escavados nas trevas de alguma videoteca francesa: o documentário „L’Enfer d’Henri-Georges Clouzot“, a ser lançado este ano em DVD na Alemanha. Aproveitando a onda e o revival de Romy, a editora Schirmer-Mosel-Verlag publica agora livro com histórias e imagens inéditas do material.

"Romy. Die unveröffentlichten Bilder aus Inferno/L’Enfer"

Durante as filmagens, Romy tentou o suicídio por conta de um bilhete que recebeu de seu então namorado de 5 anos, Alain Delon: “Bin mit Nathalie nach Mexico. Alles Gute. Alain” (Tô indo com a Nathalie pro México. Beijosmeliga, Alain).

Esse post foi publicado em Arte, Cinema e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s