Helene Hegemann, o hype do ano

Há um tempo venho me deparando com a cara de bunda-mole desta menina na televisão e jornais alemães. Aparentemente ele é um “fenômeno literário” no país: publicou aos 17 anos o romance Axolotl Roadkill, que acredito ser sobre aquela velha história da adolescente-de-classe média-que-se-perde-no-mundo-das-drogas-e-vida-urbana-selvagem. O atrativo do livro, parece (eu não li) ser a crítica às convenções sociais que a menina faz com fundamento e tal

Deu o que falar, o livro virou best-seller, a menina, prodígio literário e um dos assuntos mais bombantes na área cultural neste começo de ano na mídia alemã. Só que aí a desonfiança alemã gerou um bafafá em torno da capacidade intelectual de Helene Hegemann. Descobriram que ela plagiou vários trechos da Internet, fazendo Ctrl C + Ctrl V de termos de efeito presentes em outro romance cult do tipo “sex, drugs and clubbing” intitulado Strobo (desconhecido e publicado por pequena editora em Berlim). 

E agora, a discussão é: a própria coletânea de trechos plagiados foi alçada a arte (pacthwork?). Mas ela mesma que disse isso!🙂

Para os que não acreditavam mais na alma selvagem na menina, na edição de ontem do jornal “Die Zeit”, Helene escreveu tipo um manifesto “radical”:  “Aos meus críticos”, defendendo-se das acusações e dizendo que, realmente esteve aos 14 no Berghain, famoso club de Berlim onde só os loucos cheiradores com mais de 21 anos entram. E o real motivo de toda a polêmica gerada não é o plágio, e sim o fato dela ter 18 anos e ser uma menina-do-sexo-feminino encrustada numa área dominada por homens incrédulos na rebelião do mundo. 

Pra fechar o “manifesto” com chave de ouro, diz que para o escrito recebeu ajuda incondicional do papai Claus Hegemann (famoso diretor de teatro em Berlim), afinal “como que pode alguém na idade dela saber formular ideias”. Para receber a ajuda do pai, conta que teve primeiro que dormir com ele (“até que foi legal”) e que na verdade tem 26 anos, e não 18. 

Helene vai passar pela prova do "segundo livro"

 

Imagem: Die Zeit 

Esse post foi publicado em Cultura, Literatura e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s