Alemães que amamos: Til Schweiger

Pra começar essa nova série no blog (uia), faço uma homenagem à minha amiga Mariama, a mulher de Joseph, e conto um pouquinho pra vocês sobre a intimidade do Brad Pitt alemão, o Til Schweiger.

Pense na carreira do Rodrigo Santoro. Acrescente mais 10 anos de idade, brozeamento artificial, e diminua o talento dramático. Acho que o Til Schweiger está mais ou menos neste interim.

Til é daqueles gatos escaldados, um Joey Tribbiani da vida, que tentou, mas não conseguiu vencer em Hollywood. Apesar de fazer algumas pontas significativas aqui e acolá, sendo a última no filme Bastardos Inglórios – aaaaah, agora todo mundo lembrou! Mas ponta não sustenta a barraca né? (que porra de expressão é essa que eu acabei de inventar?) Ainda mais como clone daquele russo do Rocky 3 que agora esqueci o nome.

O primeiro filme do “Til” (quenomeéesse feelings) que eu vi foi Far Cry (2008), sobre um jogo aí de vídeo-game. Olha, devo dizer, Til não fica atrás do russo do Rocky 3. Domina a arte daquela quedinha com explosão traseira. Quando vi o filme já sabia que ele era alemão e pensei “nossa, mas ele é o protagonista!” Tive a impressão que ele havia vencido na vida, mas percebi que Far Cry era mais um daqueles filmes de ação sem ninguém conhecido, onde o protagonista tem que parecer necessariamente com o russo do Rocky 3.

Porém, na Alemanha Til Schweiger é um darling. Astro das comédias românticas alemãs (sim, elas existem!) e hoje produtor e diretor de alguns de seus filmes. Sem muita vontade de me dedicar a análise semiótica dos filmes de Til Schweiger, consegui ver mais um, o “Barfuss” (2005), com a atriz alemã, igualmente darling, Johanna Wokalek. Pra quem tá aprendendo alemão, é ótimo. Ficadica. Til atua como uma mistura de evolução dramática do russo do Rocky 3 com cigano Igor depois de anos em escola de teatro da Globo.

Não é mau ator, diga-se. Mas tem uma voz de taquara rachada (o que em alemao soa muito escroto). Nota 5 para Til Schweiger.

Esse post foi publicado em Alemães que amamos, Cinema e marcado , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Alemães que amamos: Til Schweiger

  1. Fernanda disse:

    Assistam Coq au vin e Coq au Vin 2 . Til contracena com sua filha Emma e além de atuar, ele dirige. Sublime. Vale a pena!

  2. michele disse:

    ta faltando August Diehl na sua lista de alemães, aliás ele é o melhor amigo do Daniel bruhl.
    ele fez o Majoe hallstrom aquele com o uniforme preto super alto, na cena do pub com o Michael Fassbender sabe então da uma olhada ele é maga idolo na alemanha.

  3. Pingback: Alemães que amamos: Michael Fassbender « Die Karambolage

  4. Lula disse:

    Til é tudo de bom. Lindo, gostoso, e uma bela visão de macho daqueles que te pega pelos cabelos e….. enfim. Sempre gostei de suas atuações. Espero muito que esses diretores da vida o contrate para protagonizar algum filme ou faça dele um vilão inesquecível. Se bem que ele tem estilo de vilão. Adorei sua atuação em Bastardos Inglórios , calado e eficaz! Queria ele pra mim.

  5. Flávia disse:

    Olha, eu sei que cada um tem uma opinião, mas esse ator é maravilhoso!
    Além de sua beleza, Til Schweiger é uma pessoa muito doce, o que o torna ainda mais especial! (Sem contar o seu talento!)
    Adoooooro Til Schweiger! Espero ter a oportunidade de conhecê-lo algum dia!😉

  6. Dayse Freitas disse:

    Gente!!!

    e eu que pensava que o Moritz Bleibtreu era o verdadeiro Santoro alemão!! Como eu estava enganada,!! Sim porque essa conclusão eu comecei a ter depois de constatar que o Moritz estava em 90% dos filmes alemães que eu tenho assistido ultimamente (ou será que falta eu me tocar que existe “vida cinematográfica” além do Fatih Akin na Alemanha?auahauaahaua)

    Porém, qdo tu falastes “Inglourius Bastards” eu logo pensei que realmente se tratava de um super star..afinal tem um cara aqui dessas bandas que levou o Oscar um dia desses. Sim, depois de buscar aqui no “Wiki” da vida…vi que trata-se do Christoph Waltz…que na verdade é um conterraneo do meu digníssimo😀

    • Tamine Maklouf disse:

      Mas o Til não é o Santoro, cara.
      E o Moritz está BEM ALÉM de um Santoro!!
      E pare de ver filmes cults alemães e te inicia logo no lixo cultural!

  7. Mariama disse:

    AAA oo til é uma delicinhaaaaa..mais tem q ficar de boca fechada msmo, pq quando ele abre a boca…q voz mais feia é essa..haha nao existeeeee…
    mais ele continua msmo com os bronzeamentos artificiais um quarentao deliciosooo…
    e essa atriz aii Johanna Wokalek, é mtoooo bom, ela fez a papisa…mulher é boa msmo…nem todo alemao é tao ruin sde interpretacao assim hahahah

    bjooooss na boca do till

  8. ana borba disse:

    “Pense na carreira do Rodrigo Santoro. Acrescente mais 10 anos de idade, brozeamento artificial, e diminua o talento dramático.” adooooUro… pq eu nunca gostei til! =)

    p.s.: adorei o karambolage… passo aqui mais vezes! =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s