10 maneiras de irritar um alemão

Piadas sobre Hitler sao altamente proibidas

1 – Demorar a tomar decisões: Como diria minha amiga Dayse, é chegar na padaria, ouvir aquele “pois não?”, escolher o que voce quer em menos de 3 segundos e pagar em menos de 2. Se parar pra pensar, vai levar um olhar com laser direcionado à sua pessoa.

2 – Fazer piadas aleatórias sobre nazismo: Você está em uma mesa de bar, com pessoas que acabou de conhecer e de repente vem a sua mente a piada mais genial ever (aconteceu comigo), só que envolve Hitler, judeus e nazistas. Aborte! Os alemães têm um humor bem sarcástico e bom ouvido para piadas (inteligentes), inclusive ironizando com eles mesmos, mas piada nazista é a única que não passa naturalmente.

3 – Dizer “talvez”: Na língua alema até que existe “talvez”, porém raramente utilizado no dia-a-dia. Para os alemães, só existe sim ou não, sem meio termo. Eles não aceitam um “talvez” como resposta e vão te azucrinar por alguns minutos até você decidir finalmente se é sim ou não! Ps: Estou aprendendo muito com isso.

4 – Estar de “dieta” e ter frescuras com comida: Na mesa da grande família alemã, o prato não é tão pedreiral como no Brasil, então supõe-se que todo mundo vai comer a porção que lhe é de direito, sem mais perguntas. “Sorry, não vou comer esse bife porque estou de dieta”, não tem cabimento, eles vão logo te responder “ué, então porque não faz mais esporte?” Antes que você fique sem resposta, afinal, não faz porra nenhuma de esporte mesmo, é melhor deixar a dieta de lado durante os banquetes familiares.

5 – Fraqueza feminina: Depois da Guerra, uma geração de mulheres ficou viúva e de repente tiveram que começar a realizar o trabalho dos homens.  Suas filhas cresceram vendo as mães no trabalho pesado. Então, antes de dizer que não consegue carregar uma caixa de livros, por favor, tente, mas tente de verdade. Se não conseguir, pelo menos tentou. Ah, mania de cavalheirismo também pega mal. Mulher alemã não entende e nem quer ser Lady. Frauenpower impera!

6 – Falar baixo e pra dentro : Ok, falar alemão baixo e pra dentro é uma coisa que não é possível mesmo. Auto-explicativo.

7 – Ficar “magoado”: Olha, isto é incrível. Em minha temporada por aqui, não tive conhecimento de nenhum caso onde X tenha levado a conversa com Y pro lado pessoal e, assim, tenham ficado com raivinha um do outro. Primeiro porque não existe o conceito de “mal entendido” em alemão, tudo é resolvido no momento da eventual discussão. No dia seguinte, sem mágoas. Teoricamente, claro.

8 – Andar devagar: Andar na rua em formato “passeando”, só em alguns dias muito ensolarados-sem-nada-pra-fazer e olhe lá! O alemão tem sempre uma agenda super lotada que não suporta hierarquia entre as tarefas! Buscar o pão na padaria e comparecer a uma entrevista de emprego, por exemplo, devem ser executados no mesmo passo.

9 – Impontualidade: Essa todo mundo sabia. O que nem todo mundo sabia é que dar cano em alemão não vai deixá-lo “bravinho” no dia seguinte.Ele simplesmente vai, com a maior naturalidade, parar de te convidar para encontros, bares e festinhas (leia-se “processo social”). Assim, aos poucos, você sentirá o peso de ter sido impontual com um alemão um dia na vida.

10 – Ser vegetariano: Pessoas, convenhamos. Um povo que elabora o “jogo do dado do porco” não pode levar a sério um vegetariano. Apesar de comerem muitos legumes (feijão verde é legume, afinal?), não há como negar a influência do porco no imaginário teutônico e na seleção natural dos que aqui habitam. Mas devo dizer, o vegetarianismo tem se tornado cool ultimamente. Uma opção para os hippies de plantão é a carne Bio, altamente recomendada para aqueles que se preocupam com o meio ambiente! Você pode perceber que a Alemanha é a terra das oportunidades!

Post inspirado no blog daquela gringa americana que escreve mil Top 10’s sobre o Brasil.

Esse post foi publicado em Costumes, Cultura, DDR, Listas. Bookmark o link permanente.

105 respostas para 10 maneiras de irritar um alemão

  1. Rodrigo disse:

    Uma coisa que não irrita um alemão, é falta de higiene! Haha.
    Pelo que se percebe claramente, alemão adora ser simples, porco e troglodita. Existe coisas boas na cultura alemã, só que modos e etiqueta ficam em falta.

  2. elói disse:

    O importante é deixar os alemães serem alemães… o resto é fofoca de recalcado!

  3. Thalita de Souza Carvalho disse:

    Eu nao sou descendente de alemães (acho que nao, afinal nao sei todos meus descendentes ainda, por enquanto eu só sei que sou descendente de arabes judeus e indios, e acho que sou descendente de europeus tambem, pois sou branca, tenho cabelo preto e liso abaixo da bunda, olhos castanhos escuros) mas acho q a Alemanha eh um país mt interessante, só acho o jeito q eles falam mt engraçado kkkkk mas eu nao trocaria o Brasil por nada, o Brasil é lindo (apesar dos problemas, afinal problemas todos países tem, nao é?)

  4. Thalita de Souza Carvalho disse:

    Eu nao sou descendente de alemães (acho que nao, afinal nao sei todos meus descendentes ainda, por enquanto eu só sei que sou descendente de arabes judeus e indios, e acho que sou descendente de europeus tambem, pois sou branca, tenho cabelo preto e liso, olhos castanhos escuros) mas acho q a Alemanha eh um país mt interessante, só acho o jeito q eles falam mt engraçado kkkkk mas eu nao trocaria o Brasil por nada, o Brasil é lindo (apesar dos problemas, afinal problemas todos países tem, nao é?)

  5. Silas Cruz disse:

    Antes de falarem dos nazistas e dos alemães que mataram judeus, quero que leiam este comentário. Caso não quiserem ler, ignore apenas.
    Nunca fui à Alemanha antes, mas eu gostaria muito de conhecer os alemães, pois me encanto com eles, assim como eles se encantam com o nosso país.
    Não sou descendente de alemães, e sim descendente de portugueses e mineiros.
    Falar dos alemães que mataram judeus e as atrocidades do Nazismo ao povo judaico é a coisa mais fácil do mundo. Agora engraçado é o Brasil falar, criticar e até zoar a Alemanha Nazista, sendo que o Brasil é igualmente (ou até mais) racista aos nazistas.
    A gente fica falando de alemães matando judeus e ciganos há décadas atrás, mas e o racismo daqui que não acaba desde a abolição da escravidão dos negros?
    Nosso país está cada vez mais racista desapercebidamente e até mais do que os europeus e para nossa surpresa, os nazistas. Sem falar que existiu em 1932, o Anauê, partido integralista do Brasil, mais conhecido como Integralismo Brasileiro. Pra quem não sabe procurem no Wikipédia.
    Outra coisa que quero destacar é os Estados Unidos, também incoerentes nas palavras contra aos alemães nazistas, que mataram índios e negros por meio de esterilizações. Este ato praticamente genocida dos americanos começou no final do século XIX, ou seja, décadas antes do Nazismo existir. E olha que esta esterilização de índias e negras era algo obrigatário nos Estados Unidos. Essa espécie de genocídio só acabou no início da década de 1980.
    E outra coisa a mais e que muitas pessoas ainda pensam dessa maneira: A Segunda Guerra Mundial não foi uma luta entre o bem e o mal vivido por judeus e os Aliados.
    Tudo bem que os alemães erraram em matar judeus e ciganos, gente “inocente”, e tal. Mas não significa nada que a gente deva condenar Hitler e os alemães por conta disso e ficar passando a mão na cabeça dos americanos que são igualmente genocidas.
    Ou seja, a atitude dos Estados Unidos não é diferente da Alemanha Nazista. A diferença eram só os partidos completamente diferentes e ausência de campos de concentração nos Estados Unidos, mas de resto é a mesma coisa, igualmente assassinos.
    O mesmo com os judeus que ficam aí se remoendo e se fazendo de coitadinho e até ficam cantando “tadinho de mim” e ficam se lembrando frequente e repetidamente esse assunto sobre Nazismo e Segunda Guerra Mundial que foi uma época que só americano gosta de lembrar, parecendo um CD arranhado.
    O Nazismo já deixou de existir na Alemanha há mais de 30 décadas e esse pessoal não para de se lembrar de uma coisa que já acabou, passou. O que passou, passou.

    • Leo disse:

      Entao vou lhe responder uma coisa já que nao mora aqui na Alemanha.

      O rapaz escreveu tudo exatamente correto!

      O Nazisto e a Selecao existe sim aqui, o alemao é muito teatral e aprendeu muito bem a ser ator! Faz uma cara de amigo pra ver o que voce tem pra oferecer e se voce nao tiver nada que interessa pra ele, ele vai sair de perto e vai falar mau de voce no ciclo de amizades dele.

      E deixa de ser trouxa porque eles nao idolatram o Brasil e nenhum outro Pais no mundo!! Esse teatro faz com que o outro povo compre os produtos deles que todo mundo acha que sao os de melhores qualidade no mundo!! Isso é injusto, voce nao acha ?

      Você gostaria de ser considerado um merda na sua profissao só porque voce nao é alemao e nao faz do jeito alemao ? POIS È O ALEMAO È ASSIM! Só quem mora aqui por muito tempo percebe isso pois nao é uma cultura que um turista ou viajante perceba!

      Brasileiros aqui sao considerados ratos atraídos pelo cheiro do euro ou dólar!!! Mulheres brasileiras sao estuüidas atras de um homem pra se casar.

      Alemao se casa mais com estrangeiro porque nao aguenta outro alemao do lado. Alemao é chato pra caralho! Nao sao flexiveis e nao tem sentimento! Simplismente nao conseguem oferecer carinho e cultivar algo legal no sentimento. Sao extremamente racionais e se voce passar mau com isso, é um “Foda-se”, problema seu! Volte e treine pra fazer melhor!!

      Entao isso ainda sao resquicios do nazismo e se o povo se tornou nazista, é porque eles se identificaram com o Regime!!! Dizer que o alemao nao é mais nazista é o mesmo que dizer que o povo brasileiro nao é sentimental!

      O alemao é o povo mais odiado da Europa nao somente pelo nazismo como também pela forma de viver dele de querer tudo pra si, prepotentes, arrogantes e muita muita superioridade, tratando os outros como merda ou brindes baratos!

      Alemao viajam muito sim porque precisa sair da merda de sociedade em que ele vive onde pessoas pressionam as outras em todo momento! Todo momento cada um deles precisa ser o melhor e NUNCA NUNCA ESTAO SATISFEITOS COM NADA!!!
      Uma coisa pode ter sido completamente perfeita, mas para eles nunca está bom! Pode ser aceitavel, mas nunca bom suficiente.

      Isso deixa qualquer outro morador desse país, doente!

      Muitos alemaes vao morar um tempo no exterior porque ficam doentes do que se passa aqui, mas muitos sabem suportar essa escrotisse social e se tornam cada vez mais alemaes e tornam a alemanha o que ela é: ” Um país desenvolvido sem sentimento!”

      Posso te dizer com certeza que nao vejo a Hora de voltar pro Brasil, ter de volta meu sorriso fácil, acordar qualquer dia do ano e poder encontrar pessoas sorrindo também, poderme sentir livre pra ser feliz, poder simplismente fazer um passeio Sem planejar, Sem muita preocupacao, receber amigos em casa em uma visita inesperada, poder novamente agradar as pessoas e ouvir “ficou muito bom!”, poder abracar as pessoas de forma amigável e verdadeira, se sentir seguro em relacao a que os vizinhos estao lá para qualquer ajuda, poder se sentir novamente em casa podendo amar e ser amado.

      Essa é uma verdade que muitos estrangeiros passam aqui e muitos que nao querem voltar porque nao terao trabalho, acabam largando o parceiro ou parceira alemao e se unem as pessoas de seus respectivos países que moram aqui também. Assim é com todos grupos de estrangeiros que moram aqui.

      O Brasil é explorado por empresas alemaes, desde siemens, BMW, Mercedes, Volkswagen e muitas outras! O salário pago aí, a carga horária, o beneficio de 30 dias de férias descontados somente em dias úteis só existe aqui! No Brasil eles ganham dinheiro com a mao de obra brasileira! Eles sabem que os brasileiros trabalham mais de 50 Horas por semana em suas fábricas e eles estao cagando pra isso! Querem ganhar mais e mais dinheiro e nao se preocupam com o que isso pode gerar na sociedade brasileira.

      Brasil tá em crise ou a empresa nao tá dando lucro ? DEMITE! CORTE GASTOS!

      E vocês achando que alemao é igual o brasileiro ou que o mundo é igual o Brasil ?
      haahah…. Brasileiro deveria tratar melhor o próprio brasileiro do que o estrangeiro que vai pra aí!

      Entao pessoas, parem com essa mentalidade de cachorro abandonado!

      Brasileiro se unindo a Brasileiro pode sim mudar o país pra melhor!

      O alemao viu que a nossa Havaiana é muito vendida aqui e sabe o que comecaram a fazer ? Programas de ciencia na tv com umas reportagens dizendo que a havaiana tem material cancerigeno, que dá problema na coluna e nas pernas! Tudo pra que o alemao nao compre produto de outro país, que o lucro nao vá para outro país! E fazem isso com produto de todos os países que comecam a fazer Fama aqui, boicotam tudo!
      Vao dizer que isso nao é um tipo de nazismo ?

      Sinceramente, eles têm boas leis para familia sim, melhores que as do Brasil pois o governo deles respeita a sociedade deles, mas eles se defendem e os outros países que eles tem indústrias que se dane!
      Eles nao vao pagar o slario minimo daqui em suas industrias no exterior e em funcao do lucro vindo do exterior eles conseguem dar um salario maior para os alemaes.

      Brasil, acorda, o mundo nao é igual nos brasileiros.

      • Nicolau disse:

        Cara, tu esqueceu só de dizer que a Alemanha está ocupada desde 1945 e é dominada e subjugada pela Ditadura do Holocau$to dos Racistas Judeus agrupados no Zentral Rat der Juden in Deutschland, ou o Conselho Central dos Judeus na Alemanha, que na verdade é o bando talmudista que manda na Alemanha! Hoje a Alemanha ainda e invadida pelas hordas famintas e analfabetas estrangeiras Neoimperialistas que são 15 milhões!

      • Ademar disse:

        É bem isso que eu acho também. Não conheço a Alemanha e não quero mas, conheci alguns. E pelos documentários inclusive recentes, confirmam a arrogância deles.
        Esse Silas Cruz deve ser o neo-nazista. O problema não é: os nazistas mataram 15 milhões de pessoas(maior do que a população de São Paulo). e sim eles aniquilaram 15 milhões de pessoas. A questão é a maneira, os procedimentos de horror que usaram para o extermínio. Recentemente descobriram filmagens reais do holocausto que segundo os historiadores toda a Alemanha sabia e aprovava. Veja um com o titulo O HOLOCAUSTO QUE NINGUÉM VIU. E tem muitos pra mostrar pra esse cara como é um povo bonzinho.

      • Filipe disse:

        Recalque é foda…

      • Marcelo Brambilla disse:

        OTIMO!

  6. Cristina disse:

    Achei esse post super engraçado! Não conheço o sul do Brasil, embora conheça vários brasileiros sulistas. Embora seja de Portugal, moro na Bahia, e estou amando a riqueza cultural, o calor humano, não troco o Brasil por nenhum país europeu (inclusive o meu). Vejo brasileiros sulistas com tanto orgulho nas raízes alemãs, eu no lugar deles, teria orgulho nas minhas raízes brasileiras, terras de misturas étnicas, florescimento de riqueza cultural inigualável, como não existe outra no mundo. Não sou brasileira, mas bem que gostaria de ser, e tenho muito orgulho de morar em um país (mesmo com defeitos, como qualquer outro país) onde tudo me encanta, desde a maneira de ser, até a um simples (dá trabalho, viu?) acarajé ou vatapá. Sortudos!

    • Roger disse:

      Olá Cristina! Que bom que você está gostando de nosso país! E apesar dos problemas que o Brasil passa (uma política corrupta e vergonhosa), temos lugares maravilhosos e muita cultura. Espero que você conheça mais e mais o nosso Brasil!
      Saudações!

  7. Fantástica a fluidez do seu texto… e os itens escolhidos a dedo para a sua lista!

    Mas veja… Você não precisa ir muito longe para encontrar tudo isso: aqui onde moro, no sul do Brasil (Blumenau, Santa Catarina – terra da Oktoberfest) nos identificamos demais com a sua postagem! E claro… por vermos verdade nela (e também nas formas de agradar que alguém postou nos comentários), para quem é daqui tudo o que foi postado faz um sentido absurdo! hahaha (O que torna o texto ainda mais divertido aos nossos olhos, porque lembramos de N situações com N pessoas bem próximas ou a nossa própria linha de raciocínio). Muito além das nossas origens germânicas, nosso pezinho ainda continua lá! hahaha #mitStolz

    Parabéns pela sagacidade!

    Ps.: quando estive na Alemanha era como estar em casa… e aí este seu texto fica potencializado vezes dez… rs… Aqui somos alemãezinhos sim… mas com uma pitadinha daquela Herzlichkeit bem própria do brasileiro! =)

  8. Wesley Hios disse:

    Meu bisavô era alemão e é interessante como alguns aspectos do comportamento acabam influenciando nas gerações seguintes, todos os itens são bem realistas.

  9. Ana Chris disse:

    Todas as festas familiar
    es ou de amigos alemaes sempre me servir e tem muita fartura mesmo, claro que eles te darao uma olhada nada satisfeita se vc deixar comida no prato, tb com razao, depois de uma Guerra, nao ao desperdício…

  10. Olá fui criada em uma família de descendentes de alemães, meu bisavô era alemão, então não posso negar que mtas das coisas que foram ditas aí são realmente verdade, achei o post divertido! Porém não podemos generalizar! Principalmente na questão do vegetarianismo… acho que este tópico foi meio infeliz, eu mesma já tentei adquirir este hábito mesmo sendo de uma família que come muuuita carne, por questões de que acho que os animais sofrem muito por causa da super produção do mundo atual, porém gosto de carne e ainda não consegui…mas sou mto teimosa, quando coloco uma coisa na cabeça ninguém tira. Adoro comer doce com salgado, meus avós e meus pais falam alemão… convivo desde criança em um ambiente rodeado por estes costumes ainda mais por ser do interior onde isso acontece ainda com mais frequência… mas acho que até mesmo na própria Alemanha nem tudo funciona assim, como disse, não se deve generalizar, porém o post é divertido e não precisamos levar tudo tãaao a sério! Por exemplo sou taxada por quase todos que me conhecem de alemoa cabeçuda e não guardo rancor e bem como foi dito se tenho algo pra falar falo na hora e resolvo logo o assunto odeio enrolação, e sim, almoços de família são um alvoroço, mas todos se amam e se respeitam… E respondendo um comentário mais acima, a palavra choucroute é original da França porém é derivada da palavra Sauerkraut, mais especificamente na palavra Sürkrüt do dialecto alsaciano… ou seja o Chucrute mais popularmente conhecido tanto a palavra quanto o prato em si é original da Alemanha sim, então o que falou que vai comer mta batata e chucrute na Alemanha estava certo, vai mesmo! E a questão Hitler é complicada, acho que a ideia inicial dele era boa, porém com o passar do tempo acabou se tornando doentia e psicopata, sendo assim acabou cometendo mtos erros… mas acho injusto quando atualmente as pessoas só conseguem lembrar do Nazismo como algo terrível que aconteceu, e acabam esquecendo das bomas atômicas em Hiroshima e Nagasaki que foram conduzidas pelos EUA, até hoje crianças nascem com problemas devido a grande quantidade de radiação quem tem por lá mas ninguém fala disso… mas enfim gostei pq me identifiquei, tenho mto orgulho de ser descendente de alemães, minha família sempre foi trabalhadora e forte… aprendi o respeito ao próximo e grandes princípios com eles…

    • Rafaela Ishida disse:

      Hiroshima e Nagasaki não chegam aos pés do Genocídio que foi o Nazismo.
      A ideia inicial era purificar a Alemanha e a Europa em sí.
      Ao contrario dos EUA que estava em guerra contra o Japão e o mesmo estava aliado a “Alemanha”.

      • Silas Cruz disse:

        Os americanos fizeram um genocídio de indígenas e negras através de esterilização décadas antes do Nazismo e do Fascismo existir.
        Ou seja, ninguém pode dizer que os alemães estavam errados em assassinar judeus, principalmente americanos que praticamente fizeram um genocídio com negros e índios. Por outro lado, o Brasil era tão racista até mais do que os alemães.
        É fácil condenar um alemão de ter matado um judeu há décadas atrás, agora e quanto ao racismo presente no Brasil que não acaba nunca desde o fim da escravidão de indígenas e negros nos séculos anteriores?
        E olha que essa esterilização de índias e negras era algo obrigatório dos Estados Unidos.
        Tudo bem que os alemães erraram em matar judeus e ciganos, gente “inocente”, e tal. Mas não significa nada que a gente deva condenar Hitler e os alemães por conta disso e ficar passando a mão na cabeça dos americanos que são igualmente genocidas.
        Ou seja, a atitude dos Estados Unidos não é diferente da Alemanha Nazista. A diferença eram só os partidos completamente diferentes e ausência de campos de concentração nos Estados Unidos, mas de resto é a mesma coisa, igualmente assassinos.
        O mesmo com os judeus que ficam aí se remoendo e se fazendo de coitadinho e até ficam cantando “tadinho de mim” e ficam se lembrando frequente e repetidamente esse assunto sobre Nazismo e Segunda Guerra Mundial que foi uma época que só americano gosta de lembrar, parecendo um CD arranhado.
        O Nazismo já deixou de existir na Alemanha há mais de 30 décadas e esse pessoal não para de se lembrar de uma coisa que já acabou, passou. O que passou, passou.

      • Ambos foram duas bostas. A diferença é que o Nazismo “acabou” e os EUA tão aí fazendo as mesmas merdas.

    • Humberto Wagner disse:

      Como voce também sou descendente de alemão, e me identifico com situações acima. Voce diz que é teimosa, mas eu sempre digo que o alemão não é teimoso, teimoso é quem teima com alemão…. hehehe

  11. Diabo Seco disse:

    para irritar um alemão tem que ter o Liniker .contato:https://www.facebook.com/liniker.leal
    OBS: SOMOS PROFISSIONAIS NÃO BRINQUE COM ISSO
    15 PILA A HORA DE CONVERSA COM LINIKER SÓ ACEITAMOS VISA .NÃO ACEITAMOS GENZOS (TODO MONGOLÃO IDIOTA E RETARDADO) MUITO MENOS PUTOS.

  12. Hugo disse:

    Vou me mudar à Alemanha, mas eu não como carne suína desde os 7 anos. Irri de intercâmbio. Será que eles vão me obrigar?

    • daniel disse:

      Cara, o povo alemão é muito educado. Em momento algum irás ser obrigado a comer carne de porco. Se vc for vegetariano, no máximo farão algumas brincadeiras e piadas, mas respeitam a tua decisão em não comer carne. E na real, vais ter muito mais opções vegetarianas (e a preços bem mais acessíveis) lá que aqui no Brasil.

    • Juca disse:

      Ou come ou é câmera de gás na hora

  13. Marlene disse:

    Moro na Alemanha ha 18 anos,posso dizer aqui o tratamento é com honestidade sem falsidade e sem frescuras,amo a Alemanha, seu luxo,sua tradicao, cultura etc.

  14. Mara disse:

    Adorei o blog, gostaria , e da sugestão da Mariama de fazer uma lista ” 10 maneiras (dicas)de agradar um Alemão”

    • Claudine disse:

      Isso é fácil (claro que estou brincando … mas não muito!)
      1-Geladeira limpa, organizada e cheia (cerveja e frios são fundamentais);
      2-Descubra o poder da simetria;
      3-Seja uma boa companhia de caminhada… ande rapidinho ao lado, mas nunca na frente.
      4-“Rape o prato”;
      5-Separe o lixo sem fazer drama;
      6-A maioria das “alemoas” só entra numa discussão se tiver certeza…. por isso, concorde ou ache um novo ponto de vista. Ah,
      7-Qualidade vale mais que quantidade: para uma namorada/esposa alemã, sempre bons presentes! Nada de lembrancinhas.
      8-Proponha passatempos sem vencedores e perdedores, como quebra-cabeças, por exemplo.
      9-Se a alemoa está demorando, senta e espera! Deve estar fazendo algo vital!!!
      10-Levante e ajude: participe do “faça você mesmo (e melhor)”. Cerveja artesanal, pães, …
      É fácil ter uma namorada(o) alemoa(ão)… elimine a moleza e a frescura e mantenha a perfeição!!
      Boa sorte.

  15. Isso é uma vergonha disse:

    Primeiro que Hitler não fez tudo sozinho, teve a Alemanha inteira em seu apoio, muito pouca resistência, se não fossem os EUA e a Rússia com certeza hoje seriamos escravos dos Alemães dai vocês iriam conhecer bem essa raça, e segundo informações de Brasileiros que foram à Alemanha tentar trabalho deram com os burros n`aguá , só com contrato temporário e tchau, essa raça não gosta muito de estrangeiro eles são mesmo nacionalistas, agora é fácil botar a culpa toda no laranjão do Hitler, só tão com a bola murcha porque se FU… na 2ªGuerra Mundial .

    • Cristiano disse:

      Brasileiro não consegue trabalho porque não trabalha mesmo, não é eficiente como os alemães e isso é cultural e não racial.
      A cultura que o brasileiro aprende é a de se dar bem a qualquer custo: trabalhar o menos possível, se dar bem sempre que possível, etc. Quem contrataria um funcionário assim tendo outros muito melhores a disposição?

      • Leo disse:

        Cristiano, voce vomitou pelos dedos!!!
        Para de falar merda! Brasileiro trabalha muito mais do que o alemao! E tem mais! Alemao contrata temporario para aprender como aquele cara faz e depois fazer do jeito dele! O país aqui é multicultural para eles aprenderem o jeito de como os estrangeiros daquele país trabalham e saberem o que podem vender lá ou fazer com que esse trouxa Venda os produtos alemaes para seu proprio país, trazendo mais dinheiro pra alemanha.

        Alemao trabalha no máximo 40 Horas por semana!!!! Brasileiro é no mínimo 45 Horas por semana Seu merda! Vai falar mau de brasileiro entao vem morar aqui na alemanha !

        Dizer que funcionário alemao é melhor e mais eficiente é o mesmo que voce dizer que voce é um merda e todos seus familiäres e amigos e a nacao inteira brasileira, seu babaca!

  16. Douglas disse:

    Affff eu sou descendente de Alemão e se alguém viesse me provocar e eu chamasse de macaco vocês já iriam falar que eu sou racistas, vão procurar o que fazer!

    • Krutzler disse:

      Sou filho de Austríaca e tenho parentes no Tirol. Se alguém me provocar, eu simplesmente ignoro!! Baixaria nunca ! Mostrar educação sempre !!

  17. Roberio disse:

    Gostaria de ter dinheiro para visitar a alemanha e ficar la irritando os alemaes. Vestiria todos os dias uniforme da seleçao brasileira e do santos escrito pele so para eles saberem que sou brasileiro. Seria divertido .iria comer chucrut e tomar cerveja demais. Um abraço a todos alemaes .xau xau.

    • Paulo disse:

      Choucroutte é prato francês que eu saiba. Saberem que você é brasileiro? E o que lhes importa? Em Berlim, num cruzamento há duas estátuas grandes, uma dum homem e outro duma mulher ambas pintadas com o uniforme da seleçao brasileira.

      Nenhuma nacionalidade irrita desde que as pessoas saibam integrar-se e nao impor coisas da sua terra natal no país que as acolhe. Ao ler o que você escreveu, parece mais mentalidade de mouro/árabe fundamentalista: fazem questao de se vestir como se estivessem no deserto como nos seus países, deixam aquela barba enorme com aspecto asqueroso e até acham que o normal seria que às 6 da manhã teria de haver aqueles gritos loucos de chamada à oração. E com essas coisas esbanjam o “orgulho islão”. Fazem questao de que saibam quem eles são. E chega um momento que não é fácil mesmo. Uma vez que fui à praia, vi uma moura que levava o seu filho a banhar-se e estava vestida dos pés à cabeça e pano que lhe tapava a cara em plenos 35 graus. Isto nao é normal! Mas nem sabia se sentir raiva ou pena, pois ao mesmo tempo que a via como uma vítima da sua cultura, percebi que ela mesma transmitia o conceito ao filho: “as mulheres têm de estar tapadas como se fossem uma coisa e nao uma pessoa”.

      Particularmente, nao me sinto na obrigaçao de me afirmar brasileiro em lugar nenhum. Parto do conceito que um país é como uma casa, e se nele estou, tenho de me integrar. É como se você recebe alguém na sua casa e essa pessoa nao faz mais que criticar, comparar e querer mudar o modo de vida da sua casa para que se adapte ao dela. Nao há sentido.

      No final, o ser humano é o mesmo em qualquer lugar do mundo. Uma vez que se esquece as besteiras das nacionalidades e se respeita ao próximo (respeito inclusive de ideias e estilos de vida), a gente sempre se entende.

    • alemao disse:

      la nã existe chucrut essa palavra nao existe la ! é sauerkraut , ou seja repolho azedo

  18. Eneas Valter Cvalcante disse:

    Os alemães são determinados. Não perdem tempo.

  19. Cleiton Pereira disse:

    Hitler fez coisas muito cruéis no holocausto… SIM ELE FEZ… Porem, Hitler amava e tratava bem todos os ALEMÃES, praticamente acabou com o desemprego no país, tirou o país do fundo do poço, e esses ‘avanços tecnologicos’ citados acima, foram feitos durante o NAZISMO…

    Vocês devem ver os dois lados da moeda antes de falarem merda, os livros de história e a wikipedia só falam do lado hostil do nazismo, mas não fala dos benefícios.

    OBS: Não comparem nazismo com NEOnazismo… NEOnazismo é uma putaria criada por ideais que nem existiram na década de 40, e eles acham que foram verdade. Nazismo é um regime anti-semina. Abraços

    • Cate disse:

      Não é preciso ser ordinário, nem malcriado nem agressivo par se expressar o seu ponto de vista….não ofenda ,,,,não insulte,,,,,respeite para ser respeitado!

    • Mais um racista ignorante e boçal com o papinho manjado de que a Alemanha é o que é hoje graças a Hitler. E depois vem falar para os outros se informarem mais. A ALEMANHA NÃO DEVE ABSOLUTAMENTE NADA A HITLER!!! NADA!!! Hitler afundou a Alemanha e a Europa inteira! Por causa dele o país ficou totalmente destruído e mergulhado numa profunda crise. A Alemanha e o restante dos países europeus afetados pela guerra só conseguiram se reerguer com a ajuda dos EUA com o plano Marshall. Hitler foi um babaca, que projetava seus próprios fracassos e infelicidade nos judeus e nos povos que não pertencessem a imaginária “raça ariana”. Como disse uma vez Nietzsch “Nunca odiamos aos que desprezamos. Odiamos aos que nos parecem iguais ou superiores a nós”.

      • Andressa disse:

        Querendo ou não, é preciso admitir que Hitler fez um excelente trabalho no planejamento urbano. As famosas autobahns foram projetadas e implantadas durante seu governo.
        Não, não sou descendente de alemães…. sou brasileira mesmo, com bisavó índia… deixando bem claro que não tem nada de racismo.
        Mas é preciso ser racional e separar as atrocidades absurdas que ocorreram contra a humanidade (apesar da maioria ser de judeus, outros povos também foram massacrados pelo nazismo), da questão do planejamento urbano e desenvolvimento tecnológico.
        E não… nem tudo é graças aos EUA.
        Se tiver oportunidade, vá e conheça os dois lados da Alemanha, veja a cultura do povo, estude um pouco mais este período… nem todos eram a favor do nazismo… generalizar um povo é ser tão racista quanto… Pense nisso.

      • Alice disse:

        Muitos sofreram, Judeus! alemäes . Poloneses! etc, acabaram com vidas e sonhos de muitos! muito triste! Hitler ! esse sim ta queimando no inferno!

        E nem todos os Alemäes eram Nazistas! tem que conhecer a Historia e os alemäes para entender !

  20. Peter disse:

    Sou alemao e moro em Berlim. Passei algums anos (quase 10!) no Brasil e fiquei apaixonado pelo país e sua gente. Gostei muito da sua lista e eu li tambêm todos os comemtários. É triste ver, quanta gente aínda pense mal da alemanha, especialmente sem uma experiência prôpria. Mais tambêm fico feliz de ver, quantas pessoas sao contra ignorância!
    Venham visitar o meu país e sejam bem vindos!🙂

    • Iana disse:

      Adoraria,amo a os alemães e a Alemanha. Tudo de bom pra voce e seu País.

    • Faisbanchs. sou Brasilero estou de visita a cidade Ansbach ,estou apaixonado pela Alemanha ( não nada feio aqui? )

    • Paulo disse:

      Concordo contigo, Peter. Visitei e adorei a Alemanha. Estive em Berlim, Hamburg e Bremen. E a que mais gostei foi Berlim mesmo. E encontrei muitos simpáticos e sonrientes, hein. Ja comecei a estudar alemao, mas qdo estive lá só me comunicava em inglês e os que nao tinham fluência em inglês se esforçavam com boa vontade pra dar-me informação ou explicar alguma coisa.
      Também levei uma multa no metro por culpa minha, mas os controladores até me fizeram desconto e foram bem gentis.

      Tenho muito boas recordações e este semestre quero conhecer Frankfurt, Colônia e o resto do sul. E nao sei porque me pus na cabeça que quero viver em Colônia, mesmo sem ainda conhecer a cidade, hehe. Viviria mesmo em Berlim, porque eu a amei, mas me sentiria perdido no leste e já em Colônia está-se perto de França, Bélgica, Paises Baixos e, cruzando o mar, Reino Unido… Mas gostei tanto da Alemanha que com certeza vou pra morar se tudo der certo e se avanço com o alemão: que nao é díficil, é diferente!

      Mas nao dê caso aos maus comentários fruto da ignorância. Nao a podemos evitar! E por causa dela se ouve muitas besteiras. Você nunca ouviu um brasileiro dizer que o português é o idioma mais difícil do mundo? Eu, sim! E entao eu perguntava: “mas você conhece todos os idiomas do mundo pra fazer tal comparação?”
      Muitos gostam de viver do passado, o que acho rídiculo. E sao os típicos a julgar a Alemanha pelo caso dos nazi, Portugal ou Espanha pelo passado colonial, etc… O pouco que aprendem de história, em vez de instruir parece que quer destruir.
      O passado é passado. Agora mesmo a Alemanha está de parabéns.
      Já no meu Brasil, tanto se crítica ainda os portugueses pelo passado colonial e esquecem-se que há brasileiros que fazem pior em pleno século 21 que muitos portugueses em 1500: a floresta amazónica vai para o brecho, os índios perdem cada vez mais os seus direitos, enqto muitos brasileiros vivem ainda com o problema da criminalidade pura e dura com policiais tao ou até mais brutos do que os nazi-facistas do século passado. Mas esse pessoal que vive do passado é o mesmo que se apoio no futebol e carnaval pra levar a ilusao pra frente…

    • Oi Peter sou descendente de alemão e estou interessada no idioma e nos costumes alemão sera que poderíamos conversar?

    • Andressa disse:

      Infelizmente tem muito ignorante mesmo. A Alemanha é um país lindo, e tive a felicidade de conhecer alemães maravilhosos!!! Sempre fui muito bem tratada em todas as cidades que conheci. Viajei de norte a sul da Alemanha e fico contando os dias para voltar!

  21. Nina disse:

    ahahaha, tu é otima! logo se vê que entende mt bem do povo alemao, é bem assim MESMO! adorei.

    cara esse negocio de pratao, é f* mesmo, qd a gente vai pro brasil, coloca aquele monte de comida no prato e o povo fica tudo olhando: olha como ela come, puta merda🙂 ahahahhaa horrivel!

  22. Lua disse:

    Eu ia adorar irritar os europeus principalmente os alemães , iria sempre compara-los com RITLER E CHAMA-LOS DE NAZIS,KKKKK, porque o que menos me interessa nesta vida é saber de alemão ou qualquer coisa relacionados a eles fuiii.

    • alcides heerdt disse:

      É, mas sendo judia, como parece, esqueces de todos os crimes que teu povo cometeu recentemente. Essa coisa de raça é muita idiotice. Sou de origem alemã e casei com uma Santos e outra Ferreira. No Brasil existem milhares alemães de origem mas boa parte já aprendeu a se comportar mal como você. Viaje, abra o espírito a aprenda. Vá a Frankfurt ou Colônia e veja a educação, inclusive nos restaurantes, onde se fala baixo, ao contrário daqui. Acho que te falta estudo e sabedoria.

      • Grazy disse:

        Uma educação social apaga a história do país! Não, não apaga. Muitos ainda são descendentes de assassinos que nunca pagaram realmente como deveriam! Acho que a morte de 6 milhões de pessoas não pode ser apagada por um “falar baixo” em restaurantes! Aposto que ate mesmo Hitler era bem educado, mas o que isso interferiu no processo de monstruosidade?

  23. Univirtus disse:

    O item 6 me faz chorar de rir! Estou aprendendo alemão e sempre pareço que virei uma mulher forte quando falo! Lindo idioma, mas bem forte!🙂

  24. Eu estava vendo uma entrevista onde uma atriz brasileira foi a Alemanha, e ficou em um apartamento, ela precisava de um eletricista na casa daí o amigo dela arrumou um lá, o cara chegou arrumou os fios as lampadas. A Atriz ficou agradecida e por gentileza convidou o Alemão pra jantar, mas foi por gentileza não porque ela queria convidar ou seja ela esperava um ” NÃO, OBRIGADO EU JÁ COMI SENHORA” mas não foi isso que ela ouviu, o cara disse sim e sentou na cadeira e começou a pegar o bife, o arroz, as batatas enfim ele jantou e ela ficou com uma puta raiva e nunca mais convidou ninguem pra jantar por delicadeza kkkk
    eu morri de rir quando escutei essa hintória foi no Programa do Jô!

    • Univirtus disse:

      Acho ótimo, sou brasileira e penso como os alemães, se você ofereceu é porque quer ofertar. SE não quer, naõ oferece, os alemães estão certos, gosto da lógica deles. A chamada delicadeza brasileira muitas vezes esconde a falsidade! ótimo post!

    • Rosy disse:

      Rindo bastante! Hahahaha! Tadinho, ele deveria estar morrendo de fome!😀

    • Andressa disse:

      Na Alemanha é tudo muito claro. Lá sim é sim e não é não. Eles são sinceros e francos. Se convidarem para algo, pode ir tranquilo que será super bem recebido. Não é como aqui que as pessoas convidam para ir em casa, mas não dão o endereço.
      Ninguém fica de gentileza falsa.

    • Robert disse:

      Pra voce ver como o brasileiro alem de tudo é FALSO. Um alemão nunca convidaria “por educação” e sim porque realmente gostaria de jantar com tal pessoa. Brasileiros me dão nojo, gente hipocrita e falsa…

  25. Flavico disse:

    Olá! Já estive em Düsseldorf duas vezes e sou admirador contumaz da cultura teutônica. Tentei aprender alemão através de cursos da Deutsche Welle mas desisti por hora…
    Quanto ao tópico “vegetarianismo”, creio que esse assunto foi um tabu na Alemanha por muito tempo. Hitler era vegetariano radical e tudo o que se relacionava a gostos e costumes do “Führer” foi rejeitado pelos alemães receiosos de serem relacionados com qualquer coisa do Nacional Socialismo.
    Bom, é um chute precário da minha parte mas acho que não está muito longe da realidade.
    Parabéns pelo blog e abraços.

    • Tamine Maklouf disse:

      Nossa, Flavico, super interessante sua suposição! Mas, como disse em uma entrevista, esse tópico do vegetarianismo merece ser revisitado, uma vez que ser vegetariano é a última moda do momento por aqui. Acho que eles superaram o trauma com o “Führer”… Abraços!

  26. Ana CCristin a disse:

    Muito bom… Parabéns!

    Ana Cristina

  27. Simone disse:

    Olá! Sim, ótima lista! E melhor ainda a situacao descrita pelo Caysasilva: “Depois de dois anos na Espanha uma boa amiga alemã me visitou. Dois anos sem se ver. Entrou, me deu a mão, falou Wie geht`s? (tudo bem? e se sentou. Aquilo me chocou”

    E isso me choca todos os dias; nao há jeito; moro no norte da Alemanha há 3 anos e em dezembro desse ano se tudo der certo estarei de volta ao Brasil! O coracao grita para isso!

    Organizacao, pontualidade, precisao, praticidade, sim, isso tudo é incrivel e admiravel ! Mas de que vale tudo isso se ainda nao aprenderam a lidar com o mais importante: com o ser humano?? Se tu colocar na balanca tudo que se tem aqui só se consegue estar bem se tu passar a ignorar as tuas emocoes; focar na precisao, na regra e no dinamismo que uma máquina deve funcionar. Ai sim se sentirá bem e germanizado! É como se deve ser no meio de um povo que ao dar “aplausos” prefere fazer “TOC TOC” na mesa por ser mais prático. Ainda bem que eu continuo sempre e onde quer que esteja usando as minhas duas maos para aplaudir, de coracao!Nao aderi em 3 anos ao jeito fácil e mais prático de apludir alguém…ainda bem!

    • Tamine Maklouf disse:

      Ai Simone, seu comentário é muito pertinente…Quando eu o li, fiquei até um pouco triste…eheheeh
      Mas tive uma ideia ótima pra um próximo post! Aguarde!
      Beijos! ou melhor, toc toc!

      • alcides heerdt disse:

        Tamine, convivo com alemães que vieram recentemente morar no Brasil. Os descendentes daqui demonstram mais os sentimentos. Algo que podes observar é que oa alemães são profundamente sentimentais mas são refreados por uma timidez incrível em manifestar o que sentem. Às vezes silenciam por anos, sofrem, mas não abrem o coração. Apesar de saberem rir de si mesmos, morrem de vergonha de beijar no rosto ou dar um caloroso abraço. Mas estão mudando, ao que consigo perceber… Obrigado pela matéria.

    • Ziza disse:

      Simone, ri muito ao ler seu post! Morei 12 anos na Alemanha (Munique) e conheço bem este sentimento. Talvez por isso eu tenha voltado ao Brasil. Há mais ou menos tres semanas estive na Alemanha e me bateu uma grande saudade daquela coisa toda arrumadinha que é a Alemanha, juro! Mas ouvir você dizer do toc-toc na mesa me faz lembrar rapidinho porque optei voltar! Abração! Luiza

  28. caysasilva disse:

    Ótima lista Tamine. Quem mora ou morou na Alemanha se identifica na hora. Realmente o povo da terra do Bratwurst deixa muito material para textos insólitos. Gostei do temario do teu Blog e fiquei pensando se podia fazer no meu também (SambaConFlamenco). Refleti uns minutos sobre causos do povo espanhol e não achei muitos. Vou deixar pra lá.
    Saudações desde Madrid
    Caysa

  29. Yoda disse:

    Lista excelente. Já tive uma péssima experiência em tentar aproximar a cadeira da mesa, onde uma mulher estava sentada.

    Gostaria de acrescentar um ponto 11, que pode ser aprofundado mais adiante, que é a fé nas regras. Há muitas regras e elas são seguidas religiosamente. Não há chance de erro. Vejo na rua pequenas falhas sendo seguidas por longas discussões em grupo (e discussão em alemão é quase sempre assustadora), para quando não vira bateção de boca com gritos.

    siga escrevendo.

  30. Lena disse:

    Não entendo muito de alemão, mas o seu texto é ÓTIMO!
    Ah, e tomei o maior susto com “Essa tal de Lena~~~” que aparece lá em cima😉

  31. Adri Lima disse:

    ahaha! Cheguei aqui pela @senzatia. Adorei a lista! Divertidíssima, parabéns!

  32. Eve disse:

    Menina! Adorei o ponto 5. Por isso que uma vez eu perguntei pra marido como era TPM em alemão e ele disse “sei lá, mulher alemã não tem isso, não!”. hahahhahaha
    Faz todo o sentido agora!

    Bjs!

  33. Rodolfo disse:

    Muito boa a lista, parabéns! No entando, não concordo com os pontos 7, 8 e 10. Mas, por quê?

    Ponto 7: ficam magoados sim! Mas acho que você quis dizer “eles não demonstram estar magoados”. Eles querem passar uma imagem forte, embora os sentimentos sejam outros.

    Ponto 8: Eles adoram a natureza. Naqueles dias de passeio no parque/floresta (claro que não no inverno) eles andam devagar sim.

    Ponto 10: Isso existe mesmo, mas lembre-se que a globalização é rápida e que a Alemanha está bem no meio da Europa (onde há muito disso). Acho que hoje em dia isso já é bem normal.

  34. Levi Strauzsz disse:

    E lá no America eles dizem que plack is peautivool. Zupá!

  35. Olha, nada contra a alemanha… mais descrevo todos os alemães com nazi, eles são estranhos, determinados, e são como se fossem na 2°grande guerra, será que se chegar um ditador e fizer igual hitler fez milhôes de pessoas vão perder a vida inultilmente? pra min pegar amizade com alemão é adorar a hitler, coisa que sabemos que existem até hoje, podem falar o que for, mais eu sou negro ( agradeço a DEUS ), não curto isso.
    Na moral…

    • vânia disse:

      “Olha, nada contra a alemanha(…)pra min pegar amizade com alemão é adorar a hitler ” que absurdo! sou descendente de alemães, e com certeza posso garantir, como tu demonstras que preconceito e racismo não é exclusivo de alemães …
      quem sabe leia algo sobre a alemanha,conheça seus escritores,escritoras, vai descobrir um povo de cultura riquíssima! quanto aser negro, pode-se muito bem ser negro e alemão,afinal, ser alemão não é ser loiro, apenas se é uma pessoa que nasceu no território chamado Alemanha!
      Abra sua mente…

      • alcides heerdt disse:

        Gostei Vânia. Ele, que é negro, desconhece que os alemães, ao contrário dos ingleses, espanhóis, portugueses, holandesesd, etc, a despeito de possuírem colônias, nunca se valeram da escravidão? Quase metade dos USA é composta por colonizadores alemães. O Chile, Brasil e Argentina tem grandes colônias alemãs. Se eu me referisse aos negros como ele referiu aos alemães eu seria processado, pois ele demonstrou profundo preconceito contra uma raça. Deve ser daqueles que se queixam. Aqui no sul alemães e negros se dão muito bem e quem não gosta de negro é descendente de italiano.

      • Antonio disse:

        Muitos judeus mortos também nasceram na Alemanha…

    • Rosy disse:

      Desculpa, mas nada a ver o seu comentário. Sou negra e já morei na Alemanha e nem por isso fui crucificada. Acho engracado as pessoas falarem tanto no Nazismo, sendo que aqui no Brasil o preconceito racial é perverso, pois é um preconceito velado.

    • Cristiano disse:

      Esse comentário só reforça minha opinião: HOJE NO BRASIL O MAIOR PERCENTUAL DE PRECONCEITUOSOS É FORMADO POR NEGROS.
      Explico: andar com camiseta escrito “100% Negro” é ter estilo, mas andar com camiseta escrito “100% branco” é ser preconceituoso, ofende os negros.
      Bandas com o nome “Negritude Jr.” ou “Raça Negra” são um orgulho para a raça mas se eu criar uma banda com o nome “Branquitude” ou “Raça Branca” estarei sendo preconceituoso, ofende os negros.

      Quem souber entender vai ver que falei de alguns negros e não de todos. Não estou dizendo que todos partilham das mesmas opiniões como você fez no comentário acima.

  36. Olha, nada contra a alemanha… mais descrevo todos os alemães com nazi, eles são estranhos, determinados, e são como se fossem na 2°grande guerra, será que se chegar um ditador e fizer igual hitler fez milhôes de pessoas vão perder a vida inultilmente? pra min pegar amizade com alemão é adorar a hitler, coisa que sabemos que existem até hoje, podem falar o que for, mais eu sou negro ( agradeço a DEUS ), não curto muito isso.
    Na moral…

    • Friedrich Schmid disse:

      Dentro do conceito de processo social, ficaria mais feliz se pudesse saber o seu nome verdadeiro, porque quem tem opinião precisa se identificar. O objetivo disso é poder evitar vc em situações futuras, porque o mundo não precisa de pessoas assim. Inclusive vc merece mesmo parabéns pela sua ingênua sinceridade. Imagino que vc seja uma pessoa muito ‘bem-quista’ nos ambientes que se esforça para tentar frequentar. Alles Gute!

      • luiz henrique disse:

        claro friederich o caso e que a alemanha hoje pra min e um exemplo de vida com varios avanços em tecnologia qualidade e entre outros
        mas vc acha certo o que hitler fez com milhoes de judeus que perderam a vida sem nenhum motivo?

      • Univirtus disse:

        Senhor Friedrich não se irrite com o cara acima. Sou brasileiríssima e me fico chocada com estes lugares comuns de todo alemão é nazi, todo negão é isto ou aquilo. Puro preconceito e falta de cultura.
        Creio que deve ser tão chato para os alemães e descendentes isto, quanto é a nossa má fama como brasileiros mundo afora, as malditas generalizações. Quem fala de nazismo como atrocidade máxima, é alienado e não conhece história. Vários povos cometeram e cometem atrocidades, mas os alemães por causa da propaganda dos aliados na 2ª Guerra, ficaram com este rótulo colado. Então os japoneses não fizeram nada de atroz na China, o Brasil na guerra do PAraguai, Bélgica, França e Inglaterra na África, os Eua no Iraque e no Vietnam… Sem falar no que fizeram com seu próprio povo e indígenas… Ignorância, em guerra ninguém é santo! Admiro muito a lógica dos alemães, o jeito sim e não… sem o excesso de “talvez” dos outros povos, especialmente os latinos! Este rapaz que ofendeu todo mundo com este papo de nazismo está muito, muito mal-informado! A ignorância e as ideais “pré-concebidas” e sem aprofundamento cansam mesmo! Me ofendeu pois já tive amigo alemão! E tive oportunidade de conversar com alguns alemães. E existe muito mais assunto interessante (tecnologia, ecologia e cultural) para conversar com os alemães. Ele sai perdendo pela falta de troca de informações!

    • Nilton Martz disse:

      Na Alemanha existe racismo contra negros, ou que tenha descendencia alemã?
      Sou negro, e tenho sobrenome alemão ( Martz ) por parte de um bisavô, da linhagem paterna. Se eu fosse viver ns Alemanha, sofreria discriminação? Eu teria um visto facilitado para entrar no país, por ter uma descendência?

      • só tentando ajudar disse:

        Se não estou enganado o visto para a Alemanha é automático, mas fique atendo as regras de transito na alfandega. Quanto a naturalização existe uma regra especifica que envolve o numero de gerações. Quanto a raça, cor e credo não deve ter nenhuma restrição, pois há descendentes de Alemães em todos os continentes Africa, Américas, Asia (China principalmente). O interessante é você verificar todas as regras no site da embaixada alemã.

  37. Elisabeth Dereti disse:

    Olha, passei treze anos na Alemanha e sofri muito na volta ao Brasil devido à impontualidade e à demora na padaria. É realmente infernal. Nos primeiros meses aqui em também andava tão rápido na rua que ninguém conseguia me acompanhar. Confesso que me germanizei muito. Após cinco anos de volta ao Brasil, ainda sou extremamente pontual e ando a jato pelas ruas e shoppings, mas pelo menos aprendi a ser mais lenta na padaria, onde eu até me dou ao luxo de escolher entre um saudável pãozinho integral e um francês.
    De qualquer forma, parabéns. Sua lista revela bastante perspicácia.

    • Tamine Maklouf disse:

      Elisabeth, eu confesso que também estou me “germanizando”. Mas eu acho isso um processo saudável, porque estamos pegando para nós costumes práticos dos alemães que tornam a vida também mais prática.
      Bjs e obrigada.

      • caysasilva disse:

        Germanizando, espanholizando ou cariocando, tanto faz, é um porcesso natural de quem deseja se adaptar. Morei 5 anos na Alemanha e estou há 5 na Espanha. Me germanizei a agora estou germaespanholizado.
        Ao chegar aqui passei frio e calor esperando o espanhol chegar. Já não sou tão pontual como era na Alemanha, mas sou muito com relação aos espanhóis. São muitas as diferenças e o legal e aprender e incorporar as caracteristicas que nos fazem progredir como pessoas. Adoro tudo isto.

      • caysasilva disse:

        Para terminar. A prova de que a germanização é um processo natural é que em poquíssimo casos perdemos algumas de nossas características genuínas. Por exemplo, o calor humano.
        As vezes, morando na Alemanha, não nos damos conta da tamanha distância e frieza nas relações interpessoais. Depois de dois anos na Espanha uma boa amiga alemã me visitou. Dois anos sem se ver. Entrou, me deu a mão, falou Wie geht`s? (tudo bem? e se sentou. Aquilo me chocou. 5 anos lá deviam ter me deixado vacinado. Porém, quando saímos é que vemos realmente como são as coisas.
        Possivelmente é parte de outro processo natural. Quando saímos de onde estamos aprendemos um montão do lugar onde estávamos.
        Pronto, já não molesto mais.
        Ciao

  38. Lilian disse:

    Adorei o seu blog. Moro em Dresden há quase 8 anos e o meu sonho é voltar para o Brasil mas te digo uma coisa, se vc ficasse aqui mais tempo veria que algumas coisas nao sao bem assim. Alguns exemplos:

    10. Eu sou vegetariana e vivo muito bem, eles inclusive me acham muito ecológica por nao comer carne e elogiam a minha atitude, apesar de que eu nao como carne porque nao gosto mesmo e nao pelo meio ambiente haha. Até os menus de restaurante tem sempre alguns pratos vegetarianos.

    07 O de ficar magoado é uma questao bem sutil. Veja bem, eu sou casada com um e ele fica magoado sim. Eu vejo da seguinte forma: em muitos casos eles parecem nao ficar magoados porque eles nao se aproximam e nem se envolvem com as pessoas de verdade. Entao, nao tem como ficar magoado mesmo. Eu acho incrível sentar numa roda de conhecidos/amigos onde só se fala de questoes externas como o meio ambiente por exemplo, que é um assunto muito querido por eles. A maioria dos alemaes que eu conheco dificilmente conta coisas que descrevam experiencias e sentimentos subjetivos. Se ele/ela fizer isso é pq a amizade/relacionamento está se aprofundando. Eu acho que ficar magoado e demonstrar sentimentos é humano, e nao concordo em nada com a maneira que eles tem de se mostrarem fortes e extremamente racionais, acho isso falso e perigoso.

    04. Das frescuras com comida eu acho que contanto que nao se use o argumento da dieta, pq realmente pega mal, mas se, por exemplo, der uma outra desculpa qquer, está tudo bem. As minhas desculpas preferidas sao as mais diretas possiveis “estou cheia, acabei de comer algo antes, me desculpe mas eu nao como isso, nao gosto e ponto.

    Concordo bastante com vc no que diz respeito às piadas sobre nazismo, decisao , impontualidade e fraqueza feminina (mas essa é bem contraditória, principalmente se vc for para a antiga BRN onde as mulheres apesar de se fazerem de forte acham que tem de ficar em casa tomando conta dos filhos e renunciar a uma vida autonoma) ah e o andar devagar que o meu marido adora quando está no Brasil, ele se sente muito relaxado, dá última vez que a gente voltou do Brasil disse “acho que ainda estou andando meio abrasileirado” hehe
    Bom, é isso, parabéns pelo seu blog,muito interessante e informativo! Divirta-se em Dresden e em Berlin!!
    beijos

  39. Linde Nobre disse:

    Bem, eu sou alemã e gostei.
    Só senti que no final você estava na procura de coisas para fechar os dez, pois nunca vi tanto comentário sobre vegetarianos como no Brasil – não sou vegetariana, mas quando estou com grupos de alemães geralmente metade é. Vai procurar um restaurante no Brasil com eles!
    Quanto a impontualidade, eu detesto e já sofri muito com ela, principalmente quando ainda morei na alemanha. A diferência entre alemães e brasileiros é: O alemão é pontual quando é importante (entrevista de emprego, casamento, um bocado de gente dependendo de você, etc.), o brasileiro é impontual sempre e somente na chegada. Sair mais tarde para o almoço é crime inafiançavel.
    Nos demais você acertou e acho que suas colocações são muito inteligentes: Sempre tem um lado bom na diferência.

  40. iarabalduino disse:

    Ta bem, não acho legal a frescura com comida nem deixar sobrar no prato. Mas pq os europeus nao deixam a gente se servir e colocar exatamente o que conseguimos comer? Porque eles cismam de fazer o mesmo prato p mim e para meu amigo de dois metros? Prefiro o geito brasileiro, cada um vai na panela e se serve…

  41. Dayse Freitas disse:

    Nessa hora eu preciso lembrar que namorar um austríaco tem lá suas vantagens..por exemplo no item: “Fazer piadas aleatórias sobre o nazismo”…já me espoquei de rir fazendo piadas envolvendo desde Hitler..até pedir para que nao compremos uma casa com porão no futuro kkkkkkkkkkkkkk…tudo bem, devo admitir que meu namorado já se latinizou há muito tempo qto o assunto é humor…adorei os outros itens!

  42. Mariama disse:

    ahhh adorei …o de andar é otimo, a freia sempre fala…tem latinos?! entao precisamos de 2 hrs a mais, pq eles nao andam tiram fotos e rastejam…hahahhaa

    só pq gostamos de apreciar o tempo..msmo com -50 graus hahahaha

    tem que escrever agora, as 10 maneiras de pegar um alemao!!! isso é um disafioo em!!! hahaha

  43. maria helena r r de sousa disse:

    Tamine, adorei sua lista e estou reproduzindo em meu blog. E obrigada por me fazer conhecer o blog da gringa! Também é ótimo!
    Um beijo,
    MH

  44. Rogério Tomaz Jr. disse:

    uahuahauhauahauhauauhauahuahauha (riso de curiosidade, não de deboche! rs)

  45. Tiago Cruz disse:

    Tamine,
    achei, pra variar, esee texto du-ca-ce-te!
    E como também achei universal, não resisti, copiei e colei no “Haja”.
    Abs,
    T.

  46. “o prato não é tão pedreiral como no Brasil”
    Heheheehe!!

    Gilson

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s