About

Hallo! Eu me chamo Tamine Maklouf e sou paraense de Belém. Lá morei até os 18 anos, quando comecei minha carreira de peregrina pelo Brasil. Fui pra Brasília e passei lá um tempão, 8 anos. Eu amo Brasília. Lá comecei a me entender por gente, conheci umas 3 pessoas que mudaram a minha vida e também me formei em Jornalismo pela UnB em 2008. Depois morei em São Paulo por um curto período, seguindo o coração.

Em agosto de 2009 vim para Dresden para aprender alemão. Hoje estudo História da Arte aqui. Aliás, vocês precisam conhecer Dresden.

Gosto de fotos, kitchen gadgets, livros de história, schnaps, gonzo spirit, carne de porco e de fazer muitas piadas sobre os costumes alemães. Se eles se acabam de rir, por que a gente não pode, né não?

Todos os fotógrafos e artistas que menciono no blog são alemães, assim como as fontes que uso para saber “dos furos”.

Ah, eu amo o Brasil e agora também a Alemanha.

57 respostas para About

  1. Doris disse:

    viele Grüße an Monica-France Goethe-Bonaparte

  2. Pingback: Bio “must haves”: os produtos naturebas que você precisa ter | Minha Mãe que Disse!

  3. antonio disse:

    Olá, acompanho teu blog no Noblat.
    Eu passei alguns meses na Alemanha. E tive e ainda tenho sérias dificuldades com o idioma. Não sei se aqui é o lugar mais adequado para conversar sobre isso com você. Mas, adoraria que me desse algumas dicas e algumas sugestões suas sobre como eu resolvo esse “probleminha”. Obrigado!
    Antonio

  4. Marcelo Vitali disse:

    Parabens Tamine, muito engracado o blog! To morando em Darmstadt ha um ano e fiquei espantado com sua capacidade de captar e descrever as “bizarrices” germanicas. Gostei em especial das velhinhas prussianas que odeiam uma transgressao. Completamente verdade!
    Abracos,

  5. Paraense!? Li vários post antes de descobrir que você era paraense! hahahhaha Ultimamente o Pará e os paraenses têm me perseguido. Já provei e gostei da maniçoba, agora estou esperando o pato no tucupi e o tacacá. Esperando no sentido de ser convidado para comer na casa de algum paraense aqui no Japão.

    • Tamine Maklouf disse:

      Japao? Poxa, se um dia você comer manicoba no Japao por favor manda uma foto pra nóis? Será com certeza um evento para a posteridade.

      • Ricardo Saad disse:

        Olá Tamine Tudo bem ! Estou lhe escrevendo porque gostei de suas ilustrações. Voce toparia desenvolver um rótulo para espumantes que estou produzindo na Serra Gaúcha?

  6. Marcel Jar disse:

    Oi Tamine. Muito legal o seu blog!

    Nesse quase um ano que eu estou aqui em Dresden deu para vivenciar muito do que você escreveu: as gelatinas de peixe e frios, o feminismo alternativo, e a podridão da galera nas ruas. Esse último realmente merecia um capítulo a parte. Toda vez que eu vou no FitnessZentrum com a patroa, nós somos recebidos pelo que minha avó do interior do RN chamaria de catinga de bunda. Ninguém merece.

    Não deu para ler tudo, portanto podes até já ter falado sobre isso, mas caso não tenhas ainda, lá vai minha sugestão para um post futuro: A obsessão germânica com o (famigerado) Frische Luft. Pelo menos aqui no meu trampo, o lance é passar frio no inverno, e suar em bicas no verão, desde que se tenha ar fresco. Um amigo meu que mora em Mainz jura que no escritorio dele, durante o inverno, não só abrem a janela, como coloca um ventilador para jogar o ar frio de fora para dentro.

    Abraço,
    Marcel

  7. Gabriela disse:

    Tamine, você realmente gosta da Alemanha? Gosta mesmo dos alemães? Não parece, e não acho adequado O Globo contratar alguém que aprenda o idioma e viva no país há tão pouco tempo.

    • Ana Prado disse:

      Ela nao é referência para falar sobre a Alemanha. Só está aqui há 2 anos e meio.

    • Tamine Maklouf disse:

      Oi Gabriela,
      eu gosto sim, e muito, da Alemanha. Se nao gostasse nao estava morando aqui. Só nao entendo por que nao posso gostar da Alemanha e achar os alemaes engracados ao mesmo tempo. Abs.

  8. Alô Tamine.
    Parabéns pelo blog. Trabalhei na Alemanha, em Frankfurt e Hamburgo, no Deutsche Bank. Vivo em Brasília, com temporada em Salvador e Boston, mas jamais me separei do que vem da Alemanhã, leitor e estudioso que sou de Goethe, Nietzsche, Thomas Mann e as traduções espetaculares do Paulo César de Souza ( tradutor, do alemão para o português, da Cia das Letras). Dresden é linda e inspira qualquer um. Mande sempre notícias daí e, se quiser fazer umas palestras, quando vier ao Brasil, procure minha agência http://www.palestras.com.br. Fundei a primeira agência brasileira de palestrantes, ATA Palestras, em 1993, e tenho trazido conferencistas de todo o mundo ( Paul Krugman, Albert Fislow etc). Também, enviado brasileiros para falarem fora do Brasil ( William Waack, Bob Fernandes, Armando Rollemberg etc). Além dos locais; jornalistas, empresários, ex-presidentes, poetas, economistas, escritores etc. Dê uma olhada, Você vai gostar.
    Boa sorte e me envie seus links. Foi através do blog do amigo Noblat que lhe descobri. Adorei as meninas do Boy!
    Abraço soteropolitano,

    Thales

    • Tamine Maklouf disse:

      Oi Thales! Obrigada pelo seu comentário! Sabia que eu já dei uma palestra aqui sobre o Brasil? Pena que só tinha 7 pessoas na plateia. Muito legal saber que você é interessado em temas alemães além do clichê de sempre. Abraços!

  9. josé carlos lourenço roque disse:

    Tamine, li seu texto no Noblat e veja o que está rolando aqui na terrinha com o peixe-gato.
    Recebi esse email que estou lhe enviando, em 27/10/2011.
    O tal do peixe-gato virou praga global,não?
    Abraços do leitor
    José Carlos Roque

    >
    > Melhor, então, comprar peixe fresco!
    >
    > Depois de importar lixo hospitalar dos EEUU: lençóis usados por
    > veteranos de guerra no EUA viram roupa de cama em hotel de PE-…
    > Outra barbaridade com o povo brasileiro…
    >
    > Os nossos Supermecados, estão importando, da Ásia, graças à
    > globalização.
    > É caso de polícia… Leiam e tirem suas conclusões!!!!
    > ESTÁ À VENDA, NA REDE BOM PREÇO, G.BARBOSA, HIPER IDEAL, EXTRA,
    > SUPERMERCADOS GUANABARA…
    >
    > Caros amigos,
    > Em algumas oportunidades tive o desprazer de observar o malfadado
    > peixe branco, sempre servido em self-services e/ou “à la carte.”
    > (Entre os restaurantes onde pode ser encontrado, o cliente faminto
    > terá mais opção do que se pensa em self-services)
    > Em um self-service, tive a curiosidade de ver melhor o peixe no meu
    > prato.
    > Ao abrir a posta do peixe, notei que a massa estava impregnada de
    > filamentos.,Encostei o prato, retirei para o guardanapo, parte do
    > peixe e levei para análise. Os filamentos, na verdade, eram vermes de
    > até dois cm.
    >
    >
    > (Embedded image moved to file: pic03035.jpg)(Embedded image moved to
    > file: pic22190.jpg)
    > PANGA ou PEIXE-GATO
    >
    >
    > Procurei me informar, lá mesmo no caixa, sobre a origem do peixe e
    > fui informado que se tratava de peixe asiático.
    > Após análise da porção amostrada, tirei minhas conclusões que são
    > coincidentes com as informações prestadas:
    > – peixe asiático de água doce, proveniente de rios extremamente
    > poluídos de excrementos, dejetos e toda sorte de poluição biológica,
    > física e química devido, entre fatores diversos, à maciça ocupação de
    > barcos que servem de vias e moradias que constituem aglomerados
    > populacionais de pessoas carentes de serviços sanitários e salutares.
    >
    >
    > (Embedded image moved to file: pic01842.jpg)
    >
    >
    > Esse ambiente condiciona, por si só, o desenvolvimento e procriação
    > de víveres adaptados a esse habitat degenerativo.
    > O nível de poluição dessas águas é de tamanha magnitude e as próprias
    > pessoas que, por lá vivem, têm nojo e repugnância dos víveres dessa
    > água. Essas condições associadas viabilizam a proliferação exacerbada
    > de peixes que ressalta aos olhos dos especuladores inescrupulosos que
    > conseguem com tremenda facilidade realizar farta e rentável
    > “pescaria” para a venda dos seus produtos no terceiro mundo afora –
    > de quebra no Brasil…
    > ASAE – SOCIEDADE AMERICANA DE ENGENHEIROS AGRÔNOMOS
    > Peixe Panga – PERIGO para a SAÚDE PÚBLICA
    >
    >
    > (Embedded image moved to file: pic00288.jpg)
    >
    >
    > (Outro relato)
    > Há pouco tempo descobri um novo peixe, aparentemente perfeito:
    > filetes muito branquinhos, frescos ou congelados, sem espinhas e a
    > bom preço no supermercado… claro que decidi experimentar…
    > A minha primeira impressão do sabor do peixe não foi a melhor (embora
    > fosse a única a encontrar algo estranho, pois é um sabor muito
    > tênue…)
    > Hoje voltei a comer, e tal como da primeira vez que provei este
    > peixe, não melhorou a impressão do sabor…Acabei de almoçar e
    > pesquisei e encontrei o texto que envio abaixo.
    > NOTA – achei por bem enviar, porque muitos de vocês já terão provado
    > e gostado…
    > LO Peixe Panga: a nova aberração da globalização
    >
    >
    > (Embedded image moved to file: pic30106.jpg)
    >
    >
    > O panga é um peixe de cultura intensiva/industrial no Vietnam, mais
    > exatamente no delta do rio Mekong e está a invadir o mercado devido
    > ao seu preço.
    >
    > Eis o que deve saber sobre o Panga:
    >
    > Os Pangas estão infestados com elevados níveis de venenos e
    > bactérias. (arsênio dos efluentes industriais e tóxicos e perigosos
    > subprodutos do crescente setor industrial, metais pesados, bifenilos
    > policlorados (PCB), o DDT e seus (DDTs), clorato, compostos
    > relacionados (CHLs), hexaclorocicloexano isómeros (HCHs), e
    > hexaclorobenzeno (HCB)).
    >
    > O rio Mekong é um dos rios mais poluídos do planeta.
    > (Na guerra do Vietnã o último recurso americano foi jogar o “agente
    > laranja”(desfolhante e cancerígeno).
    >
    > Não há nada de natural nos Pangas – Eles são alimentados com restos
    > de peixes mortos, ossos e de solo seco, transformados numa farinha,
    > com mandioca e resíduos de soja e grãos. Obviamente, este tipo de
    > alimentação não tem nada a ver com a alimentação num ambiente
    > natural.
    >
    > Ela não faz do que assemelhar-se ao método de alimentação das vacas
    > loucas (vacas que foram alimentadas com vacas, lembra-se?) A
    > alimentação dos pangas está completamente desregulada..
    > O panga cresce 4 vezes mais rápido do que na natureza …
    > Além disso os pangas são injetados com PEE (alguns cientistas
    > descobriram que se injetassem as fêmeas pangas com hormônios
    > femininos derivados de desidratado de urina de mulheres grávidas, a
    > fêmea Panga produziria os seus ovos muito rapidamente e em grande
    > quantidade, o que não aconteceria no ambiente natural (uma Panga
    > passa a produzir assim aproximadamente 500.000 ovos de uma vez).
    > Basicamente, são peixes com hormônios injetáveis (produzidos por uma
    > empresa farmacêutica na China) para acelerar o processo de
    > crescimento e reprodução. Isso não pode ser bom.
    >
    > Ao comprar pangas estamos colaborando com empresas gigantes sem
    > escrúpulos e gananciosas que não se preocupam com a saúde e o
    > bem-estar dos seres humanos.
    >
    > Este comércio está sendo aceito por países que os vendem ao público
    > em geral, sabendo que estão vendendo produtos contaminados.
    >
    > Nota: devido à prodigiosa quantidade de disponibilidade de Pangas,
    > este irá acabar em outros alimentos: surimi (alimentos com pasta de
    > peixe), peixe terrines e, provavelmente, em alguns alimentos para
    > animais. (cães e gatos!)
    > Diz-se que comer peixe é bom para a saúde, mas eu já começo a duvidar
    > de tudo!!!!
    >
    >
    >

    5 anexos — Baixar todos os anexos Exibir todas as imagens
    pic03035.jpg pic03035.jpg
    16K Visualizar Baixar
    pic22190.jpg pic22190.jpg
    10K Visualizar Baixar
    pic01842.jpg pic01842.jpg
    14K Visualizar Baixar
    pic00288.jpg pic00288.jpg
    14K Visualizar Baixar
    pic30106.jpg pic30106.jpg
    5

  10. a disse:

    seu blog é interessante, mas me ficou a pergunta: vc conhece o programa de tevê da arte que tem o mesmo nome e se inspira nele? se sim, seria legal deixar como fonte.

    • Tamine Maklouf disse:

      conheço o karambolage sim, mas há menos tempo do que eu tenho o blog! adoro o programa, mas não me inspiro nele não, apesar dele também fazer graça com diferenças culturais. vc tem razão, to querendo fazer um post há um tempo sobre o programa! um dia vai sair! abs!

  11. Nelson Sanjad disse:

    Tamine, gostei muito do teu blog, uma delícia. Estudo os cientistas germânicos (alemães, prussianos, suíços e austríacos) que vieram para Belém no final do século XIX e início do XX, para trabalhar no Museu Goeldi. Divido com você a admiração pela Alemanha, que pretendo conhecer em breve.

  12. Cenira Bitencourt Nobrega disse:

    Tamine tenho sim muitas história, uma delas é que fui ao ginecoloita e aqui no Brasil, vestimos jaleco com enfermeira que nos arruma na mesa. Na
    Alemanha para minha surpresa o ginecolgista, mandou tirar a roupa ,num
    quarto, eu pedi o jaleco,uma toalha e nada. Tive que sair nua sentar na mesa, levei um susto,eles encaram o corpo nu de uma maneira bem naturalista. Imagine isso no final da dácada de 70. Eu quando voltei da
    Alemanha tive rejeição ao Brasil, pois amei viver na Alemanha, acabei me apaixonando por meu professor de alemão mais tudo acabou e depois que voltei para o Brasil, acabei me separando. Beijos

    • Tamine Maklouf disse:

      ahahahah Cenira, também tenho muitas histórias de ginecologistas pra contar. A minha consegue a proeza de fazer a consulta TODA durar menos de 5 minutos. Eu, que não curto conversa fiada com médicos, até gosto! Estou no momento no Brasil e também vivo momentos de rejeição ao nosso país! Acontece! A vida na Alemanha é muito gostosa, temos que admitir! Beijos!

  13. Cenira Bitencourt Nobrega disse:

    Tamine, menina de Belém, maravilhoso o seu jeito de escrever , falar e se comunicar adorei sua entrevista na cbn. Já morei na Alemanha na década
    de 80 e vc. soube descrever muito bem o jeito alemão de ser. eu moro em
    Niterói e sou sua fã. Eu morei em Erlangen na época do acordo nuclear
    Brasil- Alemanha. Gosto muito da Alemanha e do jeito direto deles falarem
    olhando nos olhos da gente. Beijos. Cenira Bitencourt

  14. Cezar dos Santos disse:

    Oi, Tamine,
    Eu sou de São Paulo/SP, e visitei a Alemanha em 2010 (Frankfurt, Berlim e Munique) e fiquei impressionado! Além da extensa história e da fantástica cultura (o que é o ‘default’ na Europa… rsrsrs…), a sensação de bem-estar social é intensa.
    Também faço curso de alemão (estou num nível básico, por isso não arrisquei nada aqui… rsrsrs…) e tenho intenção de conhecer Dresden, Hamburgo, Colônia e o que mais for possível!
    Achei seu ‘blog’ muito interessante, depois de ouvir sua entrevistas na CBN.
    Um feliz ano-novo para vc e para sua família!

  15. petria chaves disse:

    tamine, sou ancora da radio cbn aqui no brasil e queria um contato de telefone seu para fazemos uma entrevista contigo. vc pode me enviar? um abraco!!

  16. pedro disse:

    tamine, muito interessante o seu site. sou fotojornalista de sp, morando em berlin ha pouco. gostei muito das dicas de fotografos (as) alemaes. continue assim!

    • oh, pedro, sou fábio e moro em hamburg… sou poeta e ex-dublê de jornalista… aí, em berlin vai até a livraria “a livraria” torstr. 159 (www.alivraria.de) e dá uma sacada no meu livro “ein brasilianischer dichter in hamburg/um poeta brasileiro em hamburgo”… por ali passam alguns autores brasileiros que vão até berlin…
      abs poéticos

  17. olá, tamine… eu conheço belém… meu irmão, que é militar, morou por lá e de lá saiu com uma paraense, hoje eles moram em brasília com dois filhos… eu moro em hamburgo e fiquei sabendo do seu blog através de uma amigo que vive entre teresinas/são luís/bsb/sampa… ele é advogado e gosta de news de todas as formas, como eu… eu fui dublê de jornalista… sou poeta e “escrevo inutilidades”… quando vier por hamburgo dá um toque porque podemos tomar um cafezinho ou comer sushi ou algo da cozinha japonesa… é que em casa eu tenho uma especialista em comida japonesa, minha esposa… natural de kobe (japão) ela sonha um dia visitar belém e tomé-açu…
    abs poéticos…

    • Tamine Maklouf disse:

      oi fabio! puxa, amei seus comentários. como faço pra conseguir um exemplar do seu livro?
      sempre quis ir a hamburgo. quem sabe agora não chegou uma oportunidade? só que temos que esperar um pouco…tenho um filho de 4 meses no telhado! mas não vou esquecer que você me prometeu sushi.
      beijos pra ti e pra tua esposa!

      • obrigado… bjs poéticos pra você e para a família… vou esperar a sua vinda a hamburg qualquer dia…
        bem, o meu livro se encontra em berlin… na buchandlung a livraria (é esse o nome da livraria) Torstr. 159
        10115 Berlin
        Tel. 030- 280 95 519 Fax. 030- 280 95 521
        http://www.alivraria.de
        … mas se você quiser eu envio um e você paga quando receber (garanto que é bom presente de natal! …rsss)

  18. Oi Tamine, tudo bem? Também adoro Brasilia! Sou de Natal, mas tenho o coração candango. Depois de muitos anos trabalhando como jornalista vim morar no sul da França. Venha me fazer uma visita quando puder (www.naprovence.com). Beijos e até breve!

  19. Daniella disse:

    Oi, Tamine

    Descobri seu blog por acaso no @AlemanhaBrasilNews e fiquei encantada! Estudei alemão por 2 anos e, em outubro do ano passado, visitei uma amiga em Bremen. Tenho muito vontade de estudar na alemanha, mas o que atrapalha é não saber como poderia trabalhar para me sustentar. O curso que pretendo fazer é de graça, mas tem os gastos de permanência. Como você faz aí? é possível trabalhar mais do que os 90 dias de limite do governo?

    Daniella (:

  20. Harry Cruz disse:

    Oi, Tamine!!

    Muito legal o seu blog! Eu cheguei até ele por uma matéria no Noblat, falando sobre o alemão do Guido.

    Sou de Belém também, e em julho tou indo pra Leipzig fazer um MBA na Uni Leipzig. Eu nunca fui a Dresden, mas pelas fotos dá pra ver que é uma cidade linda, e com certeza vou bater pra essas bandas daí, é pertinho!🙂

    Grande abraço e sucesso,

    Harry

  21. Ram Ram disse:

    Gosto muito do jeito que voce escreve. Alemão é muito comédia, procura os clipes do Falco no Youtube. Der Komissar é antológico. Tudo de bom p/ vc!

  22. Kaiser Brum disse:

    Olá, Tamine.
    Gostaria de conversar com você a respeito de acomodação em Berlim.
    Obrigado,
    Kaiser

  23. Donato disse:

    Servus!
    Legal o blog.
    Cheguei em Dresden mais ou menos ao mesmo tempo que voce, no fim de agosto/09. Mas agora estou em Munique. Pena que nao nos conhecemos. Bem legais os textos! Se vier a Munique mande um email!
    wiedersehen!

    em tempo: TIA ROSEEEE!!!😄

  24. Jacqueline Loeser disse:

    Olá Tamine,
    Sou do Rio de Janeiro e gostaria que vc me ajudasse, se vc puder, já que vc é jornalista…
    eu tenho um amigo alemão chamado Yanik Koch que mora em Berlim no qual sofreu um acidente de carro no dia 16/06/10 e não tenho notícias dele. Será que nos jornais publicaram notícias dele?
    Gostaria de te dar maiores detalhes para essa busca, caso vc tenha o interesse em me ajudar. Meu email: jacqueline.loeser@gmail.com
    Muito obrigada.

  25. Daniell Rezende disse:

    Caramba. Tamine de Belém-Brasília, fã de Bob Dylan?!?! Quantos anos! E que coincidência eu cair aqui – a internet cresce, cresce, mas continua um mundinho micro mesmo.

    Ah. E excelente mesmo o blog. Vim parar aqui numa de matar as saudades de Berlim e acabei encontrando uns textos muitíssimo bem escritos de quebra. Valeu!

    • Tamine Maklouf disse:

      Nossa, Daniel com dois LL fã de blues??? Ahahahahha! Sou eu mesma!
      Você tem razão, a internet é um mundinho micro mesmo!! Beijos!

  26. Zilah Sara disse:

    Guten Tag,bonjour,good morning and Bom dia.
    my name ist Zilah Sara Maria von Weden.
    Nice to meet you .
    Eu moro no Brasil e em São Paulo Capital , próximo ao Parque do Ibirapuera.
    Eu tenho 56 anos e minha familia veio de Dresden para o Brasil.
    Li a sua matéria sobre as impressões da lingua alemã pelo escritor Mark Twin.He is right !!!
    I loved it.
    Eu estudo English,French,and Deutsch.
    Estou te escrevendo pra te dar uma dica:hoje começa uma festa em Gemeide Trusetal ,Thüringer.
    A festa vai de 28 de maio até 6 de junho.
    O que me chamou a atenção da matéria bem pequena no Jornal O Estado de São Paulo foi :um parque de anões na Alemanha e corri pra descobrir o assunto ,pois amo gnomos,druidas,boas energias.
    Deve valer a pena se você puder dar um pulinho lá.
    Tem só 4000 habitantes e o nome do prefeito é Herr Bürgermeister Karl Koch.
    Viel Glück und Gesundheit.
    Mas pelo seu nome da lingua arabe :Allah Kibir.
    Vielen Dank !!! Obrigado
    Zilah Sara Maria

  27. Gloria Rose disse:

    Não acho nada errado em criticar outras culturas, especialmente a minha. Ri sobre alguns comentários seus, alguns me deixaram com Heimweh, e um me deixou chocado com a sua maneira de ridicularizar a pobreza no meu pais… que existe , sim! Pense melhor nessa área de jornalismo! você pode fazer melhor do que isso. Seria ótimo se pudesse esclarecer alguns mitos sobre Alemanha como você fez para o Gilson das Terras Quentes do Norte do Brasil…
    Um abraço das terras frias do sul do Brasil,
    Gloria Rose

  28. Hoje eu li todas as postagens que me interessaram. Tudo muito bem escrito, divertido e agradável. Parabéns!

    Os desenhos dos blog Taminala são teus? São tiras muito engraçadas!

    Estou guardando uma grana enquanto faço o mestrado, já que não posso viajar por longos períodos, para ir à Europa. Penso em ir e sei que precisarei de outras viagens para conhecer mais dos outros países. Bem, sendo pardo e com traços árabes, a representação social que tenho de Berlim é de puro medo, pelo preconceito e violência por grupos radicais como skinheads. Não conheço a Europa, mas já me falaram de certo preconceito em alguns lugares/países contra estrangeiros. Teria uma postagem ou comentário a respeito desta minha aflição?

    Até!

    Gilson, das Terras Quentes do Norte do Brasil

    • Tamine Maklouf disse:

      Querido Gilson, sem grilos. Pode vir tranquilamente e de cabeça erquida, pq as histórias que você ouviu são exceções e não a regra.
      Aqui, nazis e skindheads são extremamente marginais também. É muito difícil você encontrar com um. A não ser que vá nos bairros deles, à noite e tal…Nesse caso, é só ser um pouco esperto pra evitar situações “de risco”. Mas nada comparado à situação de risco que vivemos em nossa querida Belém, onde em qualquer esquina vc pode ser vítima de alguma violência.
      Beijos!

  29. maria helena r rodrigues de sousa disse:

    Tamine, adorei seu blog!
    Vim aqui por causa do ramoneur e acabei ficando para ler sobre a biruta da Nina Hagen, Mark Twain e don’t touch my moleskine.
    Muito bom!
    Já me inscrevi para receber notícias da Alemanha.
    Bisous,
    Maria Helena

  30. Rosiane disse:

    Olá.
    Adorei o Blog.
    E, para minha surpresa, ao ver a pessoa responsável por tudo, leio que moras em Dresden desde agosto de 2009. Por que surpresa? Eu viajei para Dresden em agosto de 2009 e morei nessa bela cidade (eu amei, pelo menos) durante um semestre!

    Tschüss und viel Spass!!!

    • Tamine Maklouf disse:

      Oi Rosiane! Eu também cheguei aqui em agosto! =)
      Também estou amando Dresden. Pensas em vir de novo?
      LG!

      • Rosiane disse:

        Ah… qdo voltar pra Europa quero ir novamente à Alemanha e especialmente em Dresden. A Florença do Elba me encantou demais!
        Virei fã incondicional! Hahahahahahaha
        Mas vai demorar ainda… Tô em fase de adaptação em terras brasileiras ainda!
        Mato a saudade de Deutschland lendo teu blog! Hahahahaha
        LG!

  31. Marcelo disse:

    Seja bem-vinda a “Republica das Bundas” (Bundesrepublik), como carinhosamente chamamos essa nossa segunda patria, que insiste em nao nos acolher mas somos persistentes!!

    Brincadeiras a parte, gostei muito do seu blog! E quase uma terapia em grupo para brasileiros na Alemanha.

    Abracos,
    Marcelo.

    obs: so nao concordo com voce em relacao a pizza sem queijo de Sao Paulo rsrsrsrs… embora na minha epoca pizza de “mozzarella” tinha tomates e azeitonas.

  32. Hallo Tamine, mei name ist Fernando Stickel, ich bin brasilianer, paulistano, und habe Deutschuntericht mit eine Lehrerin.
    Ando me interessando por coisas em alemão, vez por outro assisto Deutsche Welle, tudo para melhorar a fluência.
    Ich habe dein blog geliebt!
    Alles gute!

  33. Eury disse:

    Gostei de seu blog.

    Desde 2007, vou a Berlim em férias. ,,Ich lieb dieses Stadt!”

  34. Bedômem disse:

    Égua moleca!!!!!

    Simplesmente SEN-SA-CIO-NAL. Vc tem todo o talento que o véio Bernardin Xiró alardeava para os quatro cantos ouvirem seus brados de pai-coruja.

    Vais longe!!!!

    Bjs de “tio” Bedômem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s